Nem pro interior, nem pra saúde: Wilson Lima usa dinheiro do FTI pra pagar Carnaval de A Crítica

Os recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento (FTI), não foram parar nem nos cofres das prefeituras dos municípios do interior do Estado e não estão sendo usados tão somente para cobrir o tal do “rombo” do sistema público de saúde que teria sido deixado por governos anteriores, como foi alardeado pelo governador Wilson Lima (PSC). Pelo menos R$ 1,3 milhão foram parar nas contas dos proprietários da Rede Calderaro de Comunicação.

Isso fica comprovado em três Notas de Empenho que estão no roll de despesas do Governo do Estado, mais precisamente da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), datadas de 20 de fevereiro desse ano. (Ver Notas de Empenho no final da matéria).

As notas de empenho são destinadas a pagar o “patrocínio” da produção e veiculação de VTs do Carnaval de Manaus 2019 e do Galo de Manaus 2019, assim como transmissão do Desfile das Escolas de Samba de Manaus.

E imaginem qual é a fonte de recurso descrita nas notas? Acredite meu povo e verifique você mesmo nos empenhos que estão no final da matéria: “recursos do FTI”.

E pelo jeito até mesmo os 24 deputados da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) foram enganados pelo governo do novo. O discurso assumido por todos os deputados, até mesmo os de oposição ou os chamados independentes, é de que iam votar a favor do projeto do Governo para usar os recursos do FTI para salvar o sistema de saúde pública e assim acabar com o sofrimento da população diante do péssimo atendimento nos hospitais. Mas agora vão ver que o governador os ludibriou usando os recursos do FTI para patrocínio dos veículos de comunicação de seus ex-patrões, os Calderaros.

E, enquanto isso, as pessoas continuam reclamando do descaso com a saúde pública. Os servidores da saúde dizem que têm salários atrasados do ano passado. E nos municípios do interior a saúde está ainda mais caótica e os investimentos não são possíveis porque prefeituras ficaram sem o dinheiro do FTI. E, o governo do novo continua dando para o povo o mesmo que davam os governos velhos: pão e circo, ou seria melhor dizer, migalhas e Carnaval!

Resposta

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), por meio de assessoria de imprensa, enviou uma nota ao Radar, onde diz que “a lei aprovada na Assembleia e que destina recursos para a saúde da capital e do interior a partir do FTI atua apenas sobre 40% dos recursos deste fundo. Os outros 60% atendem justamente à finalidade essencial do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento, entre elas o desenvolvimento de políticas públicas de turismo, que é o caso da AmazonasTur e da sua atuação no carnaval amazonense na busca de promover e incentivar o turismo que gera emprego, renda e desenvolvimento ao estado.”

Confira Notas de Empenho na íntegra: