No Amazonas, mais de 200 gestores públicos estão na lista dos “fichas sujas” divulgada pelo TCU

No Amazonas, mais de 200 gestores públicos estão na lista dos que tiveram suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). No total, 501 contas foram julgadas irregulares em todo o Estado, nos últimos oito anos. Tem gente que está nessa lista dos “fichas sujas” do TCU e está administrando prefeituras no interior do Estado, como por exemplo, o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson de Souza, e o prefeito de Presidente Figueiredo, Romeiro Mendonça – eles também fazem parte da lista de prefeitos festeiros do Radar.

O prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson José de Souza, possui quatro contas reprovadas no TCU e o prefeito de Presidente Figueiredo, Romeiro Mendonça, tem duas reprovações.

Segundo o TCU, pelos critérios da Lei da Ficha Limpa e das normas que a antecederam, esses políticos e administradores públicos não estariam aptos a concorrer a cargos públicos, a não ser que a Justiça Eleitoral decida se autoriza candidaturas – o que não é difícil de acontecer, né mesmo?

Segundo os dados, os gestores que mais tiveram contas julgadas irregulares foram o ex-prefeito de Tabatinga, Raimundo Nonato Batista de Souza e o ex-prefeito de Barcelos, José Ribamar Fontes Beleza, totalizando 10 decisões por irregularidades nas contas, cada um.

Também tiveram contas reprovadas pelo tribunal , o ex-prefeito de Nova Olinda do Norte, Sebastião Rodrigues Maciel com 9 condenações e os ex-prefeitos Alcimar Bezerra Moraes, de Beruri, Rosário Conte Galante Neto, de Atalaia do Norte, Juscelino Otero Gonçalves, São Gabriel da Cachoeira, ambos com 7 contas irregulares.

A lista completa foi divulgada no último dia 26 de julho, contendo 7.431 nomes de gestores de todo o país que tiveram suas contas julgadas irregulares pelo tribunal. Vale destacar que ela poderá sofrer mudanças até a data das eleições, pois ainda faltam julgamentos pendentes.