Anúncio Advertisement

No dia da mentira, Wilker apura que hospitais continuam sem medicamentos e material cirúrgico

Gerente financeira da Maternidade Ana Braga, Cristina, conversa com o deputado Wilker Barreto. Foto: Divulgação/ assessoria

Nessa segunda-feira, 1º de abril, conhecido como dia da mentira, o líder da oposição na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado Wilker Barreto resolveu fazer visitas aos hospitais para ver se o governo de Wilson  Lima está dizendo a verdade quando faz alarde de que não estão faltando mais medicamentos e insumos nos hospitais da cidade. Pelo jeito, Wilker pegou o governo do novo na mesma mentira que era divulgada pelos governos velhos.

Tendo em mãos documentos das próprias direções dos Hospitais e Prontos-Socorros João Lúcio e 28 de Agosto e, da Maternidade Ana Braga, o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), afirmou nessa terça-feira (2), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que o estoque de medicamentos nessas unidades vem diminuindo drasticamente.

Wilker diz ter constatado que, em quase 100 dias de atuação do ‘governo do novo’, a saúde no Estado continua um caos. “O vice-governador – agora ex-secretário de Estado de Saúde (Susam) e atual chefe da Casa Civil – Carlos Almeida, assumiu um compromisso com o povo do Amazonas de equacionar a problemática da saúde. Porém, não é somente a corrupção que mata, mas a incompetência também. Estive no João Lúcio e trinta dias depois da visita da Comissão de Saúde nesta casa, para minha surpresa estão faltando mais itens vitais do que antes e a população está sendo prejudicada”, destacou Wilker.

Durante a nova inspeção, o parlamentar identificou que o número de estoque zero no Hospital João Lúcio praticamente dobrou. Em fevereiro deste ano, faltavam 36 medicamentos e 55% dos PPS (Produtos para a saúde). Atualmente, são 60 medicamentos e 50% dos PPS em carência.

No 28 de Agosto, o número saltou para 36 medicamentos e 49 PPS. Já na maior maternidade do Estado, Ana Braga, o número de medicamentos que não existem na unidade chega a 35, enquanto que de PPS são 39.

Desde 9 de fevereiro, o parlamentar vem realizando constantes visitas nos hospitais para verificar o estoque de medicamentos e material cirúrgico, assim como as condições de armazenamento dos medicamentos, incluindo fiscalizações na Central de Medicamentos do Amazonas (Cema).

Com informações da assessoria do deputado.