No dia em que Brasil ultrapassa 500 mil mortes por covid-19, nova manifestação contra governo Bolsonaro é marcada em Manaus

Foto: divulgação PT

No dia em que o Brasil alcançou a marca de 500 mil vidas perdidas para a Covid-19, organizações sociais, movimentos populares, fóruns e entidades da classe trabalhadora irão se reunir às 15h deste sábado (19), para protestar contra o governo Bolsonaro. O ato acontecerá na Praça da Saudade, no Centro de Manaus.

A ideia do Dia Nacional de Lutas #19J acontece neste sábado em várias capitais do país e tem a intenção demonstrar o descontentamento e indignação da população mais afetada com a negligência e descaso do presidente em relação às medidas de combate a pandemia no país, bem como às atitudes suas que só acentuaram o racismo, o machismo, as desigualdades sociais e o fascismo.

Os organizadores do protesto destacam que não é mais possível calar diante das crises política, sanitária e ambiental aprofundadas nesta gestão.

Um dos pontos a ser debatido durante o ato é a aprovação da Reforma Administrativa. “A proposta vai provocar o caos na vida da população com privatizações, ingerência política e retorno das ‘rachadinhas’ no serviço público, com o loteamento de cargos”, disse Luiz Cláudio Correa, presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça do Trabalho e Justiça Federal (SitraAM/RR), e um dos organizadores do #19J.

Nos atos ocorridos no dia 29 de maio, foi possível realizar as manifestações obedecendo às regras de segurança contra a Covid, como uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social, e dessa vez não será diferente.

O Dia Nacional de Luta #9J pede auxílio emergencial digno até o fim da pandemia, luta contra o corte de verbas na educação, as ameaças à Zona Franca de Manaus (ZFM), o corte de verbas aos municípios do AM, por vacinação rápida e efetiva para todos, pela valorização do serviço público e pelo afastamento do presidente.