Anúncio Advertisement

Nosso Radar ultrapassou mil acessos por dia!

FUNDO PARA SITE RADAR  10

Pode parecer um pequena conquista diante de sites de notícia da cidade que registram milhares de acesso, mas há de se levar em consideração que nosso Radar é recém-nascido, ele tem apenas quatro meses de existência e uma equipe pequena que trabalha dia e noite, dormindo tarde, acordando cedo, pensando 24 horas na informação, levantando dados, chegando informações, na grande maioria das vezes, repassadas pelos próprios leitores do Radar. Tem gente aqui no Radar que chega a dormir em frente ao computador, tal é a carga de cansaço. A maior parte da nossa equipe não é paga, decidiu apostar na idéia de criar algo novo, um jornalismo sem meias-palavras, sem mascarar a informação, sem a sisudez do texto meramente técnico, buscando falar a linguagem popular e dando oportunidade para que o povo tenha voz, mas com a responsabilidade de não praticar o denuncismo desmedido, pelo mero prazer de expor pessoas e tirar vantagens. Como já citei anteriormente, no Radar a crítica é sincera e o elogio é verdadeiro. É por essas coisas que nos damos o direito de comemorar, em levantamento feito pelo  Google Analytics de que o Radar, na semana passada, ultrapassou mil acessos diários. Também foi registrado que, nos dois primeiros meses de existência (março e abril), o Radar teve algo em torno de cinco mil acessos. No terceiro mês (maio) os acessos dobraram, chegando a dez mil, e no quarto mês (junho) o levantamento apontou doze mil acessos e agora, em julho, em apenas 11 dias – já que o Radar faz “aniversário” todo dia 04 de cada mês– já estamos com sete mil, apontando uma estimativa de que em julho vamos ultrapassar os 15 mil leitores. Nosso “menino” Radar está fazendo trabalho de gente grande, chegando longe e fazendo barulho.

Baluarte da Transparência

No jornal A Crítica desse domingo, o deputado estadual Belarmino Lins (PMDB), em entrevista ao jornalista Gerson Severo Dantas, de A Crítica, “ressaltou a importância da ALE ouvir a voz que emergiu das ruas e ser mais transparente”. Até aí, tudo bem, bela defesa, aplausos pro deputado. Mas, a questão é que aqui no Radar quando a gente ouve um discurso bonito desses, a memória grita, lembrando de fatos passados e a mão coça pra escrever o que já se viu nessa história. E, aí, agente faz o que nasceu pra fazer, está na veia. O deputado Belarmino Lins que está no Parlamento desde 1991, com três mandatos de presidente da Casa e seis de deputado, já se viu as voltas com denúncias em 2008 de empregar quase toda a sua “árvore genealógica” no Legislativo estadual  – a imprensa informou que eram 30 parentes, mas Belarmino disse que “eram apenas 10 ou 12”. Informar o nome desses parentes, nem com reza braba. Era só perguntar os nomes que o parlamentar fugia que nem o diabo foge da cruz. Atualmente, Belarmino foi denunciado pelo Ministério Público por conceder passagens aéreas para terceiros, incluindo para membros da família curtirem as férias. Esclarecer os fatos, nem pensar. Resumiu-se a dizer que isso sempre foi prática comum na ALE e nos parlamentos do País e ainda parafraseou a Bíblia dizendo: “Aquele que não fez, atire a primeira pedra” – que blasfêmia meu Deus.  E agora é o baluarte da transparência na política.

Me diz que eu não li isso!

O presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Érico Desterro, ao ser questionado sobre as denúncias feitas pelo auditor Alípio Reis Firmo Filho de cercear o trabalho dele junto aos municípios do interior, impedindo-o de viajar mesmo estando disposto voluntariamente a dar assessoria técnica orientando as prefeituras do interior para que cumpram a Lei de Transparência, que determina a divulgação em tempo real sobre sua execução financeira, teria dito que é “bacana” o voluntarismo do auditor, assim como “é bacana esse negócio de transparência, de meio ambiente, e a gente faz”. Bacana? Essa é a classificação que ele dá para transparência nos gastos com o dinheiro público?