Nove casos da ‘doença da urina preta’ são descartados pela FVS-RCP; 54 seguem em investigação

Novo boletim apresenta redução para 54 casos

urina preta amazonas

Foto: Reprodução

Dos 63 casos suspeitos da ‘doença da urina preta‘, nove foram descartados e 54 casos seguem sendo investigados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). A informação consta na segunda edição do boletim sobre situação epidemiológica da rabdomiólise no Amazonas, divulgada nesta quinta-feira (30).

Conforme o boletim, até esta quinta-feira, o número total de registros soma 91 casos, sendo 54 (59%) que atendem à definição de caso suspeito e 37 (41%) foram descartados após investigação epidemiológica, clínica e laboratorial dos casos.

O total de casos (91) foram registrados em 12 municípios: Anamã, Autazes, Borba, Caapiranga, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaus, Maués, Parintins, Silves e Urucurituba.

Dos 54 casos suspeitos para rabdomiólise, 13 estão distribuídos em cinco núcleos familiares. “São de dois a seis indivíduos notificados em núcleos familiares. Mais da metade (53%) dos casos compatíveis são homens; e os maiores de 40 anos foram os mais acometidos, sendo 61% dos casos”, afirmou a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, acrescentando que a segunda faixa etária mais acometida pela doença é de 20 a 39 anos, com 20% dos casos.

Com a atualização de novos casos, os sintomas mais frequentes são mialgia (100%), seguido de náuseas (72%), dor abdominal (67%) e fraqueza muscular (67%). De acordo com a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da FVS-RCP (CIEVS/FVS-RCP), Liane Socorro, a média de valores obtidos da enzima CPK (creatinina-fosfoquinase), a partir das amostras de sangue dos pacientes foi de 6.067 U/L.

“O resultado dos exames de CPK variaram de 1.013 a 37.919 U/L. Além disso, a maioria dos casos notificados (55%), suspeitos (32%) e descartados (23%) continuam sendo provenientes de Itacoatiara”, detalha Liane.

(*) Com informações da assessoria da FVS-RCP