Novos pontos de vacinação contra a gripe e o sarampo serão abertos em Manaus

A primeira etapa da vacinação contra a gripe e o sarampo segue até o dia 2 de maio

vacinação gripe manaus

Foto: Camila Batista/ Semsa

Manaus terá quatro novos pontos de vacinação contra a influenza (gripe) e o sarampo. Os imunizantes integram a Campanha Nacional de Vacinação. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), os locais estão funcionando, ao longo desta semana, de 9h às 16h, no shopping Phelippe Daou, zona Norte; Studio 5, zona Sul; sambódromo, zona Centro-Oeste; e Sesi — Clube do Trabalhador, zona Leste.

Nesta primeira fase da campanha nacional, que segue até o próximo dia 2 de maio, os trabalhadores da saúde, tanto da rede pública quanto privada, podem tomar os imunizantes contra a influenza e o sarampo (tríplice viral), e os idosos a partir de 60 anos podem se vacinar contra a gripe.

Os profissionais devem apresentar um documento de identidade com foto, além do contracheque, carteira de trabalho ou crachá, para comprovar o vínculo de trabalho. Para os idosos, basta levar um documento de identidade com foto. Para os dois públicos, também é solicitada a apresentação da carteira de vacinação.

Além dos quatro pontos estratégicos, os imunizantes são disponibilizados em 171 salas de vacina, distribuídas nas zonas Leste, Norte, Oeste, Sul e rural. A lista com os endereços pode ser acessada no link http://bit.ly/salavacinamanaus.

Próxima fase

A segunda fase da campanha, prevista para ocorrer no período de 3 de maio a 3 de junho, vai atender novos grupos prioritários. As ações da Semsa para imunização contra o sarampo serão voltadas para crianças de 6 meses a menores de 5 anos.

Para a gripe, a vacinação será direcionada para outros 15 grupos prioritários: crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes (qualquer idade gestacional); puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas (população a partir de 6 meses, assistida pela Sesai/Dsei Manaus); professores das escolas públicas e privadas; pessoas com deficiência permanente; Forças de Segurança e salvamento; Forças Armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso (motorista e cobrador em exercício efetivo); trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

(*) Com informações da Assessoria