Núcleo de inteligência quer combater invasões e grilagem de terras no AM

Fotos: José Narbaes/Ipaam

Com objetivo de combater de forma mais eficaz a indústria de invasões e de grilagem de terras no Estado, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) anunciou que deverá ser criado nos próximos meses, um núcleo de inteligência, coordenado pelo instituto e composto pelos órgãos de segurança.

A informação é do diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, que coordenou uma ação de monitoramento de invasão de terras, no último sábado (16), nas proximidades da Reserva Florestal Adolpho Ducke, em uma comunidade chamada de Itaporanga, na zona norte de Manaus.

Com a criação do núcleo de inteligência, as ações de combate a esses crimes serão mais eficientes. “Esse problema não se resolve só com uma ação ostensiva. O combate à invasões e à grilagem de terra se dá com trabalho de inteligência. Com os órgãos e todo aparato de inteligência necessário para isso, aliado à educação ambiental e ação ostensiva, temos certeza que esse trabalho será mais eficaz”, disse Juliano Valente.

Ainda segundo o diretor-presidente do Ipaam, a ação mais ostensiva não resolve o problema de grilagem e invasão. “Claro que essa ação é importante, mas não coíbe totalmente essa indústria. Queremos chegar até as verdadeiras lideranças que estão por trás de famílias que necessitam verdadeiramente de um local para morar”, disse Juliano Valente.

O titular do Ipaam informou também que o núcleo de inteligência terá à disposição drones para fazer o monitoramento em tempo real das terras invadidas, tanto em Manaus quanto no interior do estado. “Vamos usar todas as ferramentas tecnológicas para combater esse crime organizado no Amazonas. Como essa indústria é organizada iremos usar a inteligência para atingir o núcleo dela”, completou Juliano.

Com informações da assessoria de imprensa.