Num evento fechado à imprensa e ladeado com Braga, Amazonino confirma candidatura a prefeito e anuncia Wilker como vice  

Foto: reprodução Rede Social Podemos

Sob a justificativa de que “o partido seguiu rigorosamente as normas de segurança e regras de distanciamento adotadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS)”, o Podemos, sigla partidária do ex-governador e pré-candidato a prefeito de Manaus Amazonino Mendes realizou sua convenção de forma fechada.

Não foi permitido o acesso da imprensa, somente a presença dos membros e apoiadores. Amazonino Mendes estava ladeado por aquele que, por vezes, tem sido seu adversário político e em outras aliado, o senador Eduardo Braga. O evento aconteceu na sede do partido, localizado na Rua dos Banibas, bairro Parque Dez de Novembro

O presidente da Comissão Executiva Municipal do Podemos, Orleans Murilo, destacou que o evento recebeu a presença dos fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) que confirmaram todos os cuidados e procedimentos adotados pelo partido. “Foi muito importante saber que começamos com pé direito e sempre colocando a vida em primeiro lugar”, explicou Orleans. No evento, o partido colocou à disposição máscaras, álcool em gel, aferição de temperatura e prezou pelo distanciamento social entre os presentes.

Fazendo lembrar alianças de outros tempos, Eduardo Braga, disse que está ao lado de Amazonino Mendes como um soldado nesta eleição. Ele comentou que, ao contrário de outras convenções partidárias, onde participou apenas por videoconferência, fez questão de estar na convenção de Amazonino Mendes pela importância do momento e pela seriedade com que foram cumpridas as normas de segurança em tempos de pandemia.

Amazonino agradeceu o senador Eduardo Baga pelo apoio e disse que Eduardo tem salvado o interior com milhões em recursos que conseguiu junto ao governo federal, já que o Governo do Estado esteve ausente no socorro ao povo do interior do Amazonas.

Amazonino disse ainda que já havia previsto a má administração de Wilson Lima. “A escolha do atual governador e sua respectiva má administração já era esperada porque ele não tinha vivência (…) O meu papel foi aceitar a vontade soberana da população. A mim não importou saber que era um dos maiores erros da história e me confortou o fato de te denunciado durante a campanha”.

Em tom de pedido e elogio, Amazonino disse que Wilker era o escolhido pra candidato a vice-prefeito. “Só quero comunicar que espero contar com o trabalho de um dos mais valentes guerreiros que eu vi na vida política que é o deputado Wilker Barreto. Me dê a honra de ser meu vice”.