Número de homicídios no Amazonas aumentou 54% em 2021, apontam dados da SSP

Mais de 1.400 pessoas morreram em 2021

Foto: Reprodução / Redes Sociais

O ano de 2021 registrou um aumento de 54% no número de mortes no Amazonas em comparação ao ano de 2020. Enquanto o ano de 2020 registrou 954 homicídios, 2021 atingiu 1487 homicídios.  Muito além de números, essas mortes foram sentidas pela população, que se assustava e ficava cada vez mais insegura a cada execução registrada nos diferentes bairros de Manaus e nas cidades do interior do estado. (ver quadro no final da matéria)

Os dados com os homicídios foram divulgados pela SSP no dia 02 de fevereiro, um dia após o Radar Amazônico alertar que já faria três meses que a pasta não tinha nem mesmo divulgado as informações de quantos homicídios teriam ocorrido nos meses de Novembro, Dezembro e Janeiro. 

Crimes chocantes

Em Manaus, um caso que repercutiu e comoveu a população envolvia a adolescente de 13 anos Lohana Vicente da Silva, morta com tiros na cabeça no bairro Novo Aleixo. À época, a principal suspeita é que ela teria sido assassinada por um homem identificado apenas como “Cleber”, com ela teria um caso extraconjugal.


Foto: divulgação

Na ocasião, ela foi “atraída” por ele para uma quadra poliesportiva da localidade e ao chegar lá foi morta.

Antes da descoberta do caso e do possível autor dos tiros, acreditava-se que ela teria sido morta em uma tentativa de assalto. —Foto: Luiz Mendes/ Radar Amazônico

Os familiares da vítima ficaram inconformados. Um dos tios se pronunciou, dizendo que Lohana era uma criança e tinha muitos sonhos.

“Ela era uma criança de apenas 13 anos, que perdeu o direito de viver devido esse homem ter entrado na vida dela. Eles se conheceram no Facebook e ele havia prometido muitas coisas para ela. E como uma criança, estudava, tinha o grande sonho de ajudar a mãe dela. Viajar para Florianópolis. Ela falava para gente que um dia tudo isso ia acabar, que um dia ela ia terminar os estudos, ia se formar”, conta o tio em lágrimas.

Ainda em Manaus, o assassinato de um adolescente durante uma aula de zumba repleta de pessoas no bairro Compensa escancarou a falta de policiamento na periferia e o perigo que a população corre por conta disso.

Na ocasião, algumas mulheres estavam registrando uma aula de zumba quando foram surpreendidas pelos sons de tiros e diversas pessoas correndo desesperadas com medo de serem atingidas pelas balas.

Interior 

Mas os casos chocantes de assassinato não ocorrem apenas na capital amazonense. Em Autazes (a 111 km de Manaus), Raquel Nazaré Dias Lima foi morta e colocada dentro de uma geladeira em uma área de mata da cidade.

O corpo já estava em estado avançado de decomposição. —Foto: divulgação

Ela foi assassinada em setembro de 2021, mas só teve o corpo encontrado em janeiro deste ano, após uma denúncia anônima.

Amazonas mais seguro?

O aumento alarmante aconteceu no mesmo ano em que o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou o programa “Amazonas Mais Seguro”, que custará R$280 milhões aos cofres públicos do estado. O que se conclui, com o aumento agressivo de homicídios é que a finalidade do programa, que é “alcançar a redução das taxas de homicídios e outras mortes violentas”, não está sendo nem um pouco alcançada.

O que se viu pela equipe com o Programa atualmente foram cavaletes, que foram colocados em pontos comerciais com o objetivo de “coibir assaltos”.