O calote dos “ficha limpa” em Coari

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Eu decidi nem postar os áudios dessa história que vou contar pra vocês porque estão cheios de palavrões e xingamentos pessoais que em nada se assemelham ao jornalismo que se faz aqui no Radar Amazônico. Estão mais para um programa que passa todas as manhãs e diz que é de notícias, mas serve pra perseguir desafetos, chantagear quem está no poder, acusar sem qualquer prova, desmoralizar pessoas com ataques morais como puta, vadia, ladrão, vagabundo…. e nem vou falar o resto porque ficou impublicável – mas se alguém quiser os áudios de forma privativa, estão à disposição.

Porém, não resisto em contar que o clima esquentou de vez em Coari e nada tem a ver com algum fenômeno climático e nem com a disputa eleitoral que se encerra com a votação do dia 5 de dezembro. Mas tem a ver com as eleições suplementares que estão ocorrendo em Coari para escolha do prefeito.

Nos áudios, os “causos” são contados por pessoas revoltadas que acusam a coligação que se intitula “Ficha Limpa para Coari”, do candidato Robson Tiradentes, do mesmo partido do governador Wilson Lima, Partido Social Cristão (PSC), de te der dado calote no pessoal que está trabalhando na campanha – acho que esses cristãos aí num sabem que um dos mandamentos de Deus é “não roubarás”, né mesmo?

É um tal dos “ficha limpa”, uns acusando os outros de ter sumido com o dinheiro de campanha. De um lado, o grupo dos Tiradentes diz que os culpados pelo calote são os indicados pelo governador Wilson Lima para estar à frente da campanha eleitoral em Coari, de outro lado, os chefes da campanha eleitoral indicados pelo governo dizem que foi o grupo dos Tiradentes que andou se apossando do dinheiro da campanha.

No meio dessa briga ficaram os coordenadores de equipe que, nos áudios, dizem ter dado um jeito de honrar suas palavras para não ficar sujo com os cabos eleitores que, assim como eles, moram em Coari e são seus amigos.

“Eu paguei o meu pessoal, hoje de manhã. Veio (sic) aqui cinco pessoas. Eu falei pra eles que não recebi cacete nenhum (…). Taqui o dinheiro de vocês que foi uma promessa minha. Eu tou tirando do meu bolso. Não pensem que estou chateado com vocês por isso não! Vocês merecem e é uma benção ter vocês como amigos e por vocês acreditarem em mim”, diz um cidadão em um dos áudios que chegaram ao Radar, onde o dito cidadão faz declarações que, usando o vocabulário dos manos do interior, deixam os “fica limpa” mais sujos que pau de galinheiro.