O desafio do procurador à Lazaro

Foi só o procurador do Ministério Público de Contas, Carlos Alberto Souza de Almeida, cumprir apenas sua função de Fiscal da Lei e fazer o controle externo das licitações e contratos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para começar a sofrer ataques de toda ordem do proprietário de blog e rádio Lázaro Tiradentes, sem que lhe seja dado direito de defesa. Em resposta aos ataques, o procurador escreveu uma carta onde responde um a um os ataques de Lázaro Tiradentes. Carlos Almeida classifica Lázaro de “covarde” e o desafia para um confronto público: “Eu o desafio a irmos a um local isento, qualquer rádio ou TV”. (ler carta do procurador no final da matéria).

Tudo começou quando o procurador entrou, no início de dezembro do ano passado, com uma representação junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), apontado supostas irregularidades e tentando suspender licitação, na modalidade pregão eletrônico (n° 853°/2020) para a “contratação e empresa especializada nos serviços de telecomunicações para transmissão de aulas produzidas pela Seduc, através do Centro de Mídias do Amazonas”.

Isso nada mais é do que o já conhecido ensino à distância da Seduc, que vinha há quase uma década passando por seguidas e ilegais renovações de contrato, o que fez com que o Ministério Público Federal (MPF) processasse na Justiça Federal o atual secretário de Educação, Luis Fabian e dois ex-secretários da pasta, Luiz Castro e Vicente Nogueira, além de vários outros servidores públicos, inclusive o ex-presidente da Comissão Geral de Licitação (CGL) do Estado, Epitácio Alencar e Silva Neto. Os aditivos aos contratos milionários sempre beneficiaram as mesmas empresas, ligadas a Lázaro Tiradentes.

Mas a representação do MPC não foi julgada até hoje no TCE e o que aconteceu foi, que mesmo com o questionamento de possíveis ilegalidades, o pregão eletrônico foi realizado. Adivinhem quem ganhou o pregão? Num preciso nem falar que foi a empresa Via Direta Telecomunicações Via Satélite e Internet Ltda EPP, de Lázaro Tiradentes. No dia 23 de dezembro, em pleno período natalino foi assinado o contrato de mais de R$ 25 milhões.

Os poucos corajosos que ainda decidem questionar os contratos de Lázaro ou sua mania de usar uma concessão pública em defesa de seus interesses veem suas famílias serem atingidas, sua honra ser questionada através de informações falsas, sem nenhuma prova. Quem Lázaro acha que está no seu caminho, seja médica, parlamentares, jornalistas, procuradores do MPC, técnicos do TCE, juiz de Direito, vira “puta de luxo”, “veado recalcado”, “corrupto”, “ladrão”, “múmia” e outras ofensas bem mais baixas que são impublicáveis. Até governador do Amazonas já levou xingamento de “preguiçoso” e “fanfarrão”.

Mas agora, o mineiro Lázaro Tiradentes, que tem a mania de apostas e desafios a seus desafetos, parece ter encontrado um amazonense que tem a coragem de fazer o mesmo. E qual será a resposta de Lázaro?

Leia carta do procurador na íntegra

Carta aberta