Anúncio Advertisement

O exterminador de mentes

Vi, entre perplexa e enfurecida, que o presidente Messias Bolsonaro quer cortar investimentos na área de humanas, em cursos como jornalismo e filosofia, algo compreensível já que baba de ódio ao ver sua verborragia sem nexo, sem lógica, sem gramática, sem noção, do tipo que não diz nada com coisa nenhuma, ser contestada por jornalistas e seres pensantes que habitam o mundo dos humanos e de ciências humanas.

Bolsonaro rejeita seres pensantes! Ele prefere os robôs – desde as eleições faz uso deles. Logicamente, preferes aqueles que num gesto automático como dos robôs descerebrados riem de suas “piadas” sem graça e de mau gosto e balançam a cabeça para suas teorias absurdas e cruéis do tipo achar que o Bolsa Família sustenta pobre preguiçoso, mesmo sendo um programa social que tirou o Brasil do vergonhoso Mapa da Fome e que salva milhares de crianças da morte. Logicamente é melhor usado o nosso dinheiro quando está nas mãos de laranjas ou quando sustenta filhos que nunca tiveram outro emprego senão cargos políticos.

Eu entendo porque Bolsonaro detesta cabeças pensantes. Deve ser frustrante para ele que, muitas vezes, sequer consegue articular algumas palavras, terminar frases e verbalizar raciocínios. Gente que pensa contesta e os arrogantes se irritam com a contestação. Bolsonaro sonha com ditaduras militares – mesmo esculhambado outro ditador arrogante como Maduro – onde seres humanos que pensavam diferente do ditador de plantão desapareciam para sempre. Mas achou uma nova maneira de destruir mentes que pensam e contestam querendo acabar com ciências humanas.

Para o que Bolsonaro quer fazer com o País entregando o que é nosso de mão beijada para o capital estrangeiro, proteger os banqueiros, empresários e a classe dominante e fazer os mais pobres sempre pagarem a conta, gente que pensa e contesta é um perigo.

Por isso ele busca exterminar mentes e fazer desse País a República dos Robôs.