O Fundo milionário da primeira-dama

No início de fevereiro, em visita ao município de Nova Olinda do Norte, o governador “professor” José Melo, repetindo o que já disse em outros municípios, alardeou que “o social” do qual quem cuida é sua mulher tinha “muita grana”. E, apesar do tom de lambança, pois não é que a declaração é verdade mesmo, meu povo! É só dar uma olhada no site Transparência do Governo do Estado, no link de despesas, para se deparar com uma dotação inicial destinada aos gastos da Fundo Promoção Social (FPS) em 2017, de mais de R$ 20 milhões. O Fundo tem como presidente de honra a primeira-dama do Estado, Edilene Gomes de Oliveira.

E, fazendo uma comparação com as despesas do FPS, no ano passado, a dinheirama destinada ao fundo gerenciado pela esposa do governador cresceu e não é pouco não. No ano passado, conforme dados retirados também do Site Transparência, a dotação inicial de recursos destinados ao FPS era de apenas R$ 734 mil. Porém, a primeira-dama gastou quatro vezes mais. Os gastos atingiram R$ 3,3 milhões.

Para este ano, o governador decidiu que sua mulher poderá gastar seis vezes mais do que gastou no ano passado, já que a cifra destinada para despesas do Fundo ultrapassa R$ 20 milhões. Isso se ela decidir limitar os gastos a dotação orçamentária inicialmente destinada ao FPS já que, do contrário, sabe-se lá a quantos milhões vai chegar a gastança.

E aí fica explicado, né gente, porque Melo diz que o social da sua mulher tem tanta grana. E, cá com meus botões, fico a questionar: se em 2017 o fundo gerenciado pela primeira-dama tem R$ 20 milhões, imagina quantos milhões terá no ano que vem, um ano eleitoral, ainda mais com a quase certeza do governador ser candidato ao Senado. (Any Margareth)