O “incrível” Japa e o Mestre dos Magos

Seu nome é Hisashi Toyoda, um Japa da trupe dos “incríveis” assessores de confiança do governador José Melo, o Mestre dos Magos, um bom e humilde velhinho que tem a capacidade de fazer os mais diversos tipos de “mágica” que vão, desde o aparecimento de milhares de votos em eleição, até o teletransporte de dinheiro da saúde, da segurança pública e do Banco do Povo para outras “dimensões”. Nesse último caso, o dinheiro foi encontrado lá no Rio de Janeiro, numa empresa considerada o cofre de propina do ex-governador Sérgio Cabral – esse, já tentou, mas ainda não conseguiu fazer a mágica de se teletransportar pra fora do xilindró.

A saga do “incrível” Japa Toyoda começou anos atrás, mais precisamente em 2004, quando foi preso em operação da Policia Federal por sumir com dinheiro das aposentadorias dos velhinhos do interior do Amazonas, ou seja, fraude no INSS. O esquema foi investigado e descrito em inquérito da PF através de escutas telefônicas, filmagens e quebra de sigilos fiscal e bancário.  As acusações foram de corrupção ativa e passiva, improbidade administrativa e formação de quadrilha, entre outras.

Segundo foi divulgado, naquela época, pela Folha de São Paulo, a fraude se dava a partir do repasse feito pela União aos municípios através do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). “Prefeituras com dívidas com o INSS tinham parte do repasse retido para quitar o débito. Na operação, havia casos em que a prefeitura ficava em crédito com o INSS. Antes de fazer o pagamento de créditos reais, funcionários do INSS elevavam os valores do crédito que o INSS deveria restituir e ganhavam propina de 15% a 20%”, descreveu a PF ao jornal.

Após cinco anos respondendo a processo na Justiça Federal, o “incrível” Toyoda foi exonerado de seu cargo federal de chefe do serviço de arrecadação do INSS.

Mas, o “incrível” Japa não ficou no abandono por muito tempo. Ele teve uma ascensão meteórica após seu encontro com o Mestre do Magos. Como por encanto, virou representante do Governo do Mestre em Brasília e, num passe de mágica, chegou ao lugar de onde um dia foi “expulso”, o setor de tributos, presidindo uma comissão para elaborar propostas de legislação sobre a Política Estadual de Incentivos Fiscais e Extrafiscais do Amazonas.

Toyoda, há dois dias, se transformou pelas mãos do “Mestre” Melo em Secretário Executivo da Receita. Foi empossado junto com o novo secretário de Fazenda do Estado, Jorge Eduardo Jatahy. (Any Margareth)