O magnifico reitor e sua “fórmula matemática” para manter o poder na UEA

Esse é mais um daqueles “causos” que deveria entrar para o roll do quase inacreditável. Vocês devem lembrar que o Radar, em matéria intitulada “O embromation de sua magnificência reitor da UEA” contou que o Sindicato dos Docentes da Universidade do Estado do Amazonas (SIND-UEA) denunciou, no dia 1° de dezembro, que as eleições para diretor e coordenador de Qualidade nas unidades da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), realizadas no dia 30 de novembro, deveriam ser anuladas porque foi utilizada uma fórmula equivocada, que gerou falsos resultados.

E, depois da grande repercussão na imprensa, o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, veio a público, admitiu o erro e declarou que o resultado não seria homologado até que os fatos fossem apurados.

Mas, que apurado que nada, gente! Para a surpresa de todos, nessa terça-feira (05), o reitor anulou as eleições e mais pra mágico do que pra médico – formação do magnifico reitor – tirou da cartola o mesmo cálculo que foi usado na eleição anulada para definir os vencedores do próximo pleito, por incrível que pareça a fórmula que foi publicada equivocadamente. Pasmem! O errado se tornou certo na Universidade do estado do Amazonas!.

Além disso, a fórmula é um grande enigma que somente um super matemático ou a genial equipe do Conselho Universitário (Consuniv), que a definiu como base para a formulação do resultado, podem decifrar.

Dá uma olhada na simplicidade:

VCx= PDo (VDoX/VDo) + PDi (VDix/VDi) + PTA (VTx/VT)

Se você conseguiu entender, me explica, por favor, porque eu não entendi nadica de nada! Fiquei mais boquiaberta ainda de saber que os cálculos agora descartados pelo magnífico reitor e o Conselho Universitário, presidido por ele próprio, é o mesmo que o elegeu em 2014. Quer dizer que, somente, agora, três anos, o magnifico reitor e seu Conselho descobriram que esse cálculo estava errado??? Isso quer dizer que deveria também ter nova eleição para o lugar de Cleinaldo Costa?

Os alunos estão revoltados porque esperavam a paridade que foi prometida pelo próprio reitor nessa eleição. Que os seus votos tivessem o mesmo valor de um professor. Se antes, o voto do aluno valia peso dois. Agora, por essa nova reengenharia de cálculo eleitoral, o voto do aluno vale apenas um. Nas redes sociais, há comentários que deixam claro a intenção de sua magnificência de beneficiar seus aliados com sua “formula matemática”.

E não só os alunos estão fulos da vida com seu magnífico reitor, tem professor largando a peia também nas redes sociais dizendo acreditar que o corpo docente da UEA vai ter que contratar um matemático para lhes orientar nessa eleição. Tem ou não tem caroço nesse angu, hein gente?