O perigo das palavras no discurso do vice-governador (ver vídeo)

Um vídeo que chegou ao meu WhatsApp me fez lembrar um dos ensinamentos dos meus mestres nas redações dos jornais por onde passei. Eles sempre me falavam sobre o perigo de ser traído pelas palavras. “Tenha a certeza de que acredita no que está dizendo ou escrevendo. Muita gente é traída pelas palavras”, disse-me um deles. A partir daí sempre fiquei atenta à importância das palavras na vida e na relação com as pessoas, afinal não se vive sozinho.

E foi só nisso que pensei quando vi o vídeo do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, nos tempos em que atuava como defensor público, logo da área de defesa dos direitos coletivos. O que é dito pelo então defensor público continua mais atual do que nunca. Ele parece estar falando sobre o caos que se instalou na saúde pública do Amazonas nos dias atuais, com o agravante de que a situação está pior ainda, por causa da morte de crianças cardiopatas, fato que tomou conta da mídia nacional e comoveu milhões de pessoas.

A única conclusão a que se pode chegar vendo o vídeo é que o governador foi traído pelas palavras. E a primeira pergunta que vem a cabeça é: será que ele acreditava naquilo que estava dizendo e se revoltava realmente com o sofrimento do povo ou falava mecanicamente apenas para mostrar serviço e conquistar simpatia pública?

Essa conclusão eu deixo para cada um dos inteligentes, perspicazes e antenados leitores do Radar!