O que é a Starlink, a rede de satélites do bilionário Elon Musk

Foto: divulgação

A rede Starlink será disponibilizada para 19 mil escolas em áreas rurais do Brasil e fará monitoramento ambiental da Amazônia, prometeu nessa sexta-feira (20) o bilionário sul-africano Elon Musk.

Essa é uma nova tecnologia para fornecer internet. A promessa de Musk, CEO da SpaceX, empresa responsável pelo sistema, é de velocidades de até 500 mega na navegação e downloads sem limitação.

A Starlink promete fornecer “internet de banda larga de alta velocidade para locais onde o acesso tem sido pouco confiável ou completamente indisponível”. Atualmente, ela só funciona para residências e não é móvel.

A internet da Starlink funciona, segundo o site da empresa, ao enviar informações através do vácuo do espaço, “onde ela viaja muito mais rápida do que em cabos de fibra óptica e pode alcançar pessoas e locais muito mais distantes”.

No Brasil, o serviço Starlink foi aprovado em janeiro deste ano pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), dando direito à operadora de banda larga via satélite de fornecer sua cobertura no país até 2027.

Por enquanto, apenas partes das regiões Sudeste e Sul podem solicitar o serviço. No mundo, 32 países contam com o serviço, segundo a empresa, principalmente na Europa, na América do Norte, em partes da América do Sul, na Austrália e Nova Zelândia.

A velocidade da Starlink é consistentemente muito mais rápida do que os serviços concorrentes de internet via satélite.

No Reino Unido, a Starlink dobra a velocidade média de download dos provedores de banda larga fixa.

Os primeiros protótipos de satélites Starlink foram lançados em órbita em 2018. Houve mais de 20 lançamentos bem-sucedidos desde então, elevando o número total de satélites lançados para quase 1.300 a partir de fevereiro de 2021.

O SpaceX lançou alguns dos satélites em órbita usando o foguete orbital Falcon 9.

Anúncio no Brasil

O bilionário Elon Musk anunciou nessa sexta-feira (20), em visita ao Brasil, o lançamento da rede Starlink para 19 mil escolas em áreas rurais e monitoramento ambiental da Amazônia.

O empresário se encontrou hoje com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Também participaram da conversa personalidades como o dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang, e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli.