O regular do David e o voto “espontâneo” do Wilson

Reprodução Internet

Vou logo adiantando que não estou dizendo que Wilson Lima não tem chance alguma de se reeleger, porque não sou vidente pra prever o futuro, além do que, em mais de três décadas de experiência como repórter, já vi acontecer de tudo em política. Mas, gente, vocês hão de convir comigo que é o cúmulo do absurdo, uma pesquisa de opinião pública, apontar que Wilson Lima (União Brasil) está liderando a preferência do eleitorado numa declaração de voto espontânea.

Imagina essa cena, um pesquisador batendo na porta da casa de alguém pra fazer pesquisa de intenção de voto para as eleições deste ano e quem mora na casa, diz espontaneamente, de peito aberto, com convicção, de que vai votar no Wilson Lima e ponto final. Num tem dúvida, não hesita, não diz que vai pensar, apenas diz que vai reeleger o governador e estamos conversados.

Misericórdia Senhor! Pelo jeito, boi tá voando e num é só em Parintins no festival não, né? Pois foi esse o resultado de uma pesquisa de intenção de voto da empresa Perspectiva, Mercado e Opinião, de propriedade do historiador, publicitário, marketeiro, – inclusive do David Almeida e do Wilson Lima –, empresário com contratos na prefeitura do David e no governo do Wilson, e num sei mais nem o quê, Durango Duarte.

 E a máquina de publicidade do governo divulgou a rodo o voto “espontâneo” do povo para Wilson Lima.

Algo semelhante aconteceu com o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), numa avaliação de aprovação popular, feita através de pesquisa de opinião pública. Segundo a propaganda da prefeitura, David Almeida teve 82% de aprovação do povo de Manaus para sua administração.

Mas, para chegar a esse alto percentual de simpatia popular, o prefeito decidiu fazer algo que nenhum instituto de pesquisa do Brasil faz – e nem sei se do mundo também não – que é somar o percentual de regular, junto com bom e ótimo. Para os institutos de pesquisa de todo o país, assim como pra quem tem um mínimo de raciocínio lógico, aprovação popular tem a ver com bom e ótimo, não se contabiliza o regular.

David foi considerado “regular” pela maior parte dos entrevistados (41%), algo do tipo mais ou menos, que não é ruim, mas não chega a ser bom. Mas David decidiu que o povo quis dizer outra coisa ao classificá-lo como “regular”. Ele é ótimo e ponto final! Por isso, David transformou o regular em bom e ótimo pra “bombar” sua popularidade! Ele é o máximo!

E, pelo jeito, na avaliação deles nós somos um monte de abilolados que acreditamos em Mapinguari e Mula Sem Cabeça.