OAB-AM faz desagravo público em favor de advogada que teria sido agredida por policial civil

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas (OAB-AM) fez, na manhã dessa segunda-feira (18), um ato de desagravo público em favor da advogada Jéssika Thays do Nascimento Martins OAB-AM 9252 que teria sido vítima de lesão corporal nas dependências da Delegacia Interativa do município de Tefé. O acusado de ter cometido a agressão é o investigador de Polícia Civil, Norton Carvalho de Barcellos. O fato ocorreu no dia 19 de maio e vem sendo acompanhado pela seccional do Amazonas que tem prestado total e irrestrito apoio à advogada.

A manifestação de desagravo ocorreu em frente à sede da Delegacia Geral de Polícia, na Av. Pedro Teixeira, reunindo dezenas de advogados e advogadas. O ato foi coordenado pela Comissão de Defesa das Prerrogativas (CDP/OAB-AM) e Procuradoria de Prerrogativas da seccional do Amazonas.

Durante o movimento, o presidente Marco Aurélio Choy, explicou que o desagravo público é um instrumento de defesa dos direitos e das prerrogativas da advocacia, efetivado quando um advogado é ofendido no exercício da profissão ou em razão dela.

Choy disse ainda que o ato da Ordem dirige-se somente ao investigador Norton Carvalho, e não à instituição da Polícia Civil do Amazonas, que conforme afirmou merece o reconhecimento pelos relevantes e imprescindíveis serviços prestados à sociedade Amazonense.

“A OAB-AM reafirma o compromisso com a advocacia amazonense que nesta gestão fortaleceu todo o seu Sistema de Prerrogativas e repudia veementemente, qualquer ato que atente contra o exercício do direito profissional da classe combatendo a prática de atos ilegais e abusos de autoridades que violam a liberdade da prática da advocacia, e se mantém firme no sentido de coibi-las”, destacou Choy.

O pedido de Desagravo Público foi analisado, julgado e deferido, por unanimidade, pelo Conselho Seccional da OAB-AM na Sessão Ordinária do dia 23 de maio de 2018.

Fonte: Assessoria de comunicação da OAB