​​Obra de artista amazonense estreia em festival espanhol

É sobre esperança. A tentativa de ser livre em meio a uma sociedade cerceadora. Assim é o mote para o espetáculo ‘Passarinho’, nova produção do Coletivo Mona, solo com Leonardo Scantbelruy. A obra estará no encerramento do Encuentro Emergentes, que acontece esta semana, na Espanha. A participação partiu de um convite do próprio festival, que assina a co-produção do espetáculo.

Em sua segunda participação no evento, Scantbelruy esteve presente no festival do ano passado com a obra “Recolon”, contemplada no Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2017 da Manauscult, e que deve entrar em circulação em Manaus no mês de outubro, passando por várias zonas da capital e também na área ribeirinha.

Sequência direta do trabalho em performance que Scantbelruy desenvolve desde 2014, que já culminou na obra ‘Recolon’, ‘Passarinho’ traz novas abordagens tanto cênicas quanto temáticas. A principal é a introdução da técnica de tecido circense, que o artista estuda desde a graduação em Teatro na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e que atualmente é o foco de um trabalho que Leonardo desenvolve com crianças no Quilombo de São Benedito, no bairro Praça 14.

Se em ‘Recolon’ os elementos cênicos remetiam ao solo e a raízes, no novo trabalho, o intérprete busca as alturas. A maior parte do processo de criação e ensaios se deu na Praça da Saudade, em uma árvore que já testemunhou inúmeras apresentações artísticas no local, e, atualmente, antes da estreia, o artista desenvolve processo semelhante no Parque de Los Patos, na Mairena del Alcor, Sevilha.

Quando morou em Porto Velho (RO), Scantbelruy viu todo o processo de degradação socioambiental provocado pela construção das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, e é perceptível o quanto isso reverbera em seu trabalho. Além da forte crítica a esses grandes empreendimentos em ‘Recolon’, há agora uma preocupação com a fauna amazônica e com os seres deslocados pela ação humana.

‘Passarinho’ conta ainda com a participação dos artistas Yara Costa (instrutora de aéreo), Daniel Bonfim (músico), Daniel Braz (editor de som), Marcelo ‘Balaclavo’ Nobre (identidade visual), Elson Arcos (sonoplastia), Preta Scantbelruy (figurino) e Mendes Auá (desenhos).

Além da participação no Encuentro Emergentes, Leonardo Scantbelruy participa do processo criativo da intervenção urbana “Proyecto X”, desenvolvida pelo coletivo Silere (Chile/Espanha).

Com informações de assessoria