Obra de modernização do T1 segue em ritmo acelerado

Foto: Altemar Alcântara

A obra de modernização do Terminal de Integração da Constantino Nery (T1), segue em ritmo acelerado. Nesta segunda-feira (24), com menos de uma semana de trabalho das equipes da Prefeitura de Manaus, os serviços de desmontagem estrutura metálica, demolição das plataformas e da torre Sul chegam à etapa final.

De acordo com o engenheiro fiscal da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Felipe Falcão, a obra já avançou dois dias dentro do cronograma.

“Oficialmente, iniciamos a obra na última quarta-feira e, com menos de uma semana, temos o trabalho bastante avançado. Com o desmonte da parte metálica concluído, agora estamos focados na demolição da torre Sul e das calçadas das plataformas”, explicou, ressaltando que a torre Norte funcionará como canteiro de obras para os quase 50 trabalhadores que atuam no local.

A obra faz parte do projeto de mobilidade urbana, lançado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e que integra as principais vias no eixo Norte-Sul da cidade. A intervenção visa, além da modernização do T1, dar mais fluidez ao trânsito e ao transporte coletivo na avenida Constantino Nery, assim como acontece na Estação de Transferência do São Jorge.

A mobilização conta, ainda, com as estações de transferência da Arena da Amazônia (avenida Constantino Nery), Santos Dumont (avenida Torquato Tapajós), Parque das Nações e Manoa (avenida Max Teixeira), além do complexo viário Professora Isabel Victoria.

“A prefeitura vem pensando em um sistema de transporte público como um todo, então o Terminal 1 é mais uma peça de um grande conjunto, como os outros terminais e as estações de transferências que estamos fazendo e que vão transformar a mobilidade urbana de Manaus, inclusive com a entrega dos novos ônibus para a cidade”, comentou o diretor de Transporte Público do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Jean Faria.

Os trabalhos acontecem de domingo a domingo e todo o material recolhido na demolição do T1 será reaproveitado pela J. Nasser, empresa vencedora de processo licitatório e responsável pela execução obra. A próxima fase é a construção do alicerce para a nova estrutura do terminal de integração.

(*) Com informações da assessoria