Observatório vai verificar se empresas estão cumprindo com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU

Foto: Divulgação

As empresas brasileiras agora serão monitoradas em relação a seus compromissos públicos com os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU. Nesta quinta-feira (22), a Rede Brasil do Pacto Global lançou o Observatório 2030, iniciativa que vai acompanhar se as organizações estão cumprindo ou não as ações que prometeram colocar em prática. Inicialmente, a plataforma vai analisar metas relacionadas a seis temas: gênero, questões étnico-raciais, clima, salário digno, corrupção e saúde mental.

Segundo Carlo Pereira, diretor executivo da Rede Brasil do Pacto Global, um dos objetivos do Observatório é trazer mais clareza sobre o que está sendo prometido pelas empresas hoje, compreendendo se essas metas são realmente sérias e para onde elas apontam.

“Uma empresa diz que quer ser neutra em carbono até 2050, mas e o primeiro passo? Cadê a meta de curto e médio prazo? Ela tem um orçamento atrelado a isso? Então, existem algumas questões básicas que permitem entender se o compromisso é sério ou não”, disse o diretor durante o evento de lançamento do Observatório 2030.

A iniciativa também pretende dar um panorama sobre o quão avançado está o mercado brasileiro em relação aos ODS, a fim de entender se o esforço que as empresas estão empenhando realmente faz sentido para atingir os objetivos.

“Uma empresa fala que vai neutralizar as emissões de carbono em 2040, outra em 2050. Mas onde a gente vai chegar com isso? Isso nos leva a algum lugar ou a ambição do setor empresarial brasileiro está aquém do que poderia e deveria ser?”, questionou Pereira.

A plataforma vai contar com uma ferramenta de inteligência artificial para identificar, dentro dos seis temas que entram no escopo inicial, todos os compromissos públicos que estão sendo feitos no ambiente corporativo.
A ideia é que o monitoramento seja estendido a todas as empresas brasileiras, não apenas as signatárias do Pacto Global da ONU.

Ao longo dos próximos meses, a plataforma vai coletar os dados e estabelecer os indicadores. A divulgação dos resultados será pública e está prevista para janeiro de 2022.
Além do Pacto Global, o desenvolvimento e execução do Observatório 2030 teve como parceiros o Ministério Público do Trabalho, o GRI (Global Reporting Initiative), a consultoria Resultante, e as empresas Falconi, Serasa Experian e InPress Porter Novelli.