ONG distribuiu na pandemia 50 vezes mais cestas básicas do que todo programa Pátria Voluntária, de Michelle Bolsonaro

Michelle Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)

Michelle Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O governo federal afirmou esta semana que o programa “Pátria Voluntária”, coordenado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro, distribuiu pouco mais de 27 mil cestas básicas e 38,5 mil quilos de alimentos desde que foi criado, em julho de 2019. O número representou 50 vezes menos do que uma única ONG doou no período da pandemia, de março de 2020 até hoje.

A ONG Ação da Cidadania doou cerca de 14 milhões de quilos de comida desde o começo da pandemia de covid-19, em março passado. Isso equivale a 1,4 milhão de cestas. A entidade, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, informou que ajuda beneficiou mais de 4 milhões de pessoas.

De acordo com informações publicadas pelo jornal O Estado de S.Paulo, a ONG informou que só de fevereiro deste ano para cá foram distribuídas 350 mil cestas básicas que beneficiaram 1,5 milhão de famílias. Ou seja, em pouco mais de um ano, no período da pandemia, a ONG distribuiu 50 vezes mais cestas do que o programa de Michelle em toda a sua existência. E no período de três meses, 12 vezes mais.

O governo federal desembolsou 9,3 milhões para divulgar o Pátria Voluntária, enquanto as doações feitas por empresas privadas e pessoas físicas que o programa repassou às entidades que atendem pessoas carentes somaram R$ 5,89 milhões.

A Casa Civil justificou a disparidade afirmando que existem várias etapas a serem cumpridas no processo. “Os recursos são empenhados à medida em que os editais públicos são lançados e todo o processo é devidamente internalizado e concluído, o que exige um tempo maior”, disse.