Ônibus escolar atola na lama em estrada de Tefé (ver vídeos)

Com quase três anos e meio no comando da Prefeitura de Tefé (distante 522 quilômetros de Manaus), o prefeito Normando Bessa (PMN) pouco conseguiu resolver no sistema viário do município. São ruas, estradas e vielas abandonadas pelo poder público.

Se na zona urbana de Tefé a situação está complicada, com ruas esburacadas em sem saneamento básico, na zona rural do município os moradores clamam por socorro.

Na estrada da Agrovila, Zona Rural do município, um ônibus escolar atolou no meio de tanta lama. Segundo relatos de moradores que não se identificaram com medo de represálias, essa não foi a primeira vez.

“Já tivemos várias situações dessa mesma forma. Outro dia, o ônibus que transporta os agricultores passou por uma situação similar, onde todos tiveram que descer para empurrar o veículo”, disse o morador.

As denúncias são que as únicas ruas asfaltadas são as que ficam na redondeza da casa do prefeito.

A precariedade no sistema viário de Tefé está por toda parte. Moradores do município encaminharam ao Radar, imagens de diversas ruas da cidade totalmente abandonadas. São fotos das ruas do Bairro Juruá, das ruas Dom Bosco, São Luiz e Galpão Cobal.

Os moradores relataram ainda, abandono das ruas do Bairro Jeruzalém, do Bairro São José, Fonte Boa e Abial. Além da precariedade nas estradas que ligam a sede do município com a Zona Rural, que é o caso das estradas da Emade e Agrovila (onde o ônibus escolar atolou).

As irregularidades na gestão de Normando Bessa são rotineiras, outro dia, crianças e professores foram flagrados sendo transportados em uma balsa coletora de lixo.

Enquanto o prefeito gasta R$ 19 milhões com transporte de pessoas e corpos em urnas, estudantes são transportados de forma perigosa, em uma balsa, sem coletes salva-vidas. O caso virou objeto de investigação do Ministério Público do Estado (MP-AM).

O Radar entrou em contato com a Prefeitura, mas, até a publicação dessa matéria, não obteve resposta.