Onze municípios saem da “Situação de Alerta e Atenção”; volume de chuvas aumentou

Onze municípios das calhas do Juruá, Purus e Madeira foram retirados nesta segunda-feira, 06 de novembro, pela Defesa Civil do Amazonas da lista das cidades em “Situação de Alerta e Atenção”. Esses municípios estavam em análise hidro meteorológica, por conta da escassez de chuvas, a chamada estiagem.

“Considerando as informações climatológicas e hidrológicas, apresentadas pelos órgãos oficiais de monitoramento como o Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia) e Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), e ainda o aumento gradativo das precipitações de chuva em todo o Estado do Amazonas e consequente recuperação do nível dos rios, retiramos os municípios do Alerta e Atenção, já que pelos dados, não haverá evolução do cenário de estiagem este ano”, explicou o Secretário da Defesa Civil do Amazonas, Fernando Pires Junior.

Em imagens, o secretário mostra como foi foi tão forte a estiagem, ao andar pelo rio sem que a água chegue sequer aos joelhos. As praias ficaram enormes, com grandes áreas de areia e estreitas faixas com água.

Saem do “Alerta” nove municípios: Canutama, Boca do Acre, Lábrea e Pauiní, localizados na calha do Purus. Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Itamarati e Envira, da calha do Juruá.

Dois municípios deixam a “Situação de Atenção”: Humaitá e Manicoré, ambos localizados na calha do Madeira.

Comportamento das Bacias

No mês de outubro, era esperado o aumento no volume de chuvas na Bacia do Juruá, com média de 188 mm. Até o dia 31, foi registrado 153 mm, 18% abaixo do esperado. Cruzeiro do Sul, no Acre, estação de referência para a região, se manteve acima do nível de 3,00 metros nos últimos três meses, e tem gradativamente recuperado o volume normal do rio, configurando o final do período de vazante.

Nas Bacias do Purus e Madeira, o comportamento dos rios é semelhante.

FOTOS: ARQUIVO/DEFESA CIVIL AM (Do Município de Juruá)