Os 2.978 dias de tramitação de apenas um dos 18 processos contra Adail, só em Coari

forum-coari“Dormientibus non succurrit  jus”. De tanto ouvir advogados dos mais tradicionais repetirem essa frase em latim, acabei decorando. Em português, ela quer dizer que o Direito não socorre os que dormem. Sempre vi e ouvi advogados utilizarem essa frase quando uma das partes num processo judicial perde o prazo, não “responde” a Justiça nos prazos determinados e por conseguinte, acaba perdendo seus direitos. Mas, no caso de Adail, não resisti em fazer um trocadilho, Adail, nesses seis anos, em que já foi acusado de tudo que é crime que se possa imaginar, tipo improbidade administrativa, fraude em licitação, peculato, nepotismo, formação de quadrilha, desvio de recursos públicos, até abuso sexual de crianças e adolescentes, pôde dormir sossegado porque seus mais de setenta processos sempre dormiram em alguma gaveta. Ou ficam transitando da primeira instância pra segunda instância, do Tribunal de Justiça do Amazonas, para as varas de Coari, indefinidamente. No caso de Adail, mesmo ele dormindo a vontade, a “Justiça” o tem socorrido. Quer um exemplo? O processo 0001610-13.2013.8.04.3800 existe desde o ano de 2005. No próprio processo está determinado que 2.978 (dois mil novecentos e oitenta) dias em tramitação. Este é um dos 18 processos que estão todos nas Comarcas Cíveis de Coari, esperando manifestação da Justiça. Veja as informações sobre esses processos captadas pelo Radar no Projudi – Processo Eletrônico do Judiciário:

Processo Adail 1

Processo Adail 2

Processo Adail 3

Processo Adail 4

Processo Adail 5

Processo Adail 6

Processo Adail 7

Processo Adail 8

Processo Adail 9

Processo Adail 10

Processo Adail 11

Processo Adail 12

Processo Adail 13

Processo Adail 14

Processo Adail 15

Processo Adail 16

Processo Adail 17

Processo Adail 18