Os discursos do candidato Artur

Ontem, organizando uns videos do tempo da campanha política, me deparo com uma entrevista do então candidato Artur Neto à Prefeitura de Manaus, para a TV A Crítica, e, decido rever o video. Num daqueles acasos, o DVD estava pausado exatamente no momento em que o candidato, respondendo a um jornalista, comentava sobre transporte coletivo. Artur Neto critica: “Superlotação  nos horários de pico, demora pra chegar os ônibus,o absoluto desconforto dos usuários, a ineficiência está a muito tempo na cara de todo mundo”. E aí, eu cá com meus botões, pergunto: “E o reajuste da tarifa, então é um prêmio a ineficiência?”

Tempo se esgotando

E os jornalistas estão mesmo de olho no prefeito. Lá pelas bandas da sala de imprensa da Câmara Municipal de Manaus, vejo colegas reporteres discutirem (no bom sentido da palavra) sobre datas, e tempo de vida da administração de Artur. Mas, por que tanda preocupação com isso? A resposta é quase dada em coro: “Já está em contagem regressiva. Hoje completam 90 dias da administração municipal. Faltam 10 dias para a conta centenária acabar e aí a cara de Manaus tem que estar mudada como prometeu o prefeito eleito. Será?

12 demitidos em A Crítica

Sob a justicativa de redução de quadros do jornal, a direção de A Crítica, demitiu 12 profissionais de seu quadro funcional, nove repórters, dois fotógrafos e um arquivista. As demissões dos jornalistas começaram no sábado passado, e foram encerradas hoje. O Radar tem os nomes dos demitidos mas, não dará essa informação para não expor os colegas jornalistas, até porque a vida funcional das pessoas é privativa.

Ação conjunta

O ex-prefeito Amazonino realmente fez história. Imagina que o repórter que fez a matéria sobre a audiência pública realizada, hoje, na CMM para dar justificativas para o aumento da tarifa do transporte coletivo, decidiu nominar a união de duas secretarias de Ação Conjunta, uma expressão que o ex-prefeito Amazonino Mendes criou e reeditou várias vezes para falar de trabalho conjunto entre Prefeitura e Governo. Dá-lhe saudade!