Os índios realmente não são da mesma espécie que Bolsonaro, graças a Deus!

Levando em conta o que disse o presidente do Brasil – “cada vez o índio é um ser humano igual a nós” – graças dou a Deus pelos indígenas da nossa região, a Amazônia e de todo o país, não terem se transformados no que Bolsonaro qualifica como ser humano. Seria o único caso em que negaria a minha raça, caso os índios se transformassem numa espécie semelhante à de Bolsonaro.

A superioridade racial é visível, só não vê quem não quer ou a ignorância embotou os sentidos. Não vou nem me concentrar no lado humano da nossa espécie porque a diferença é tão grande que não precisa ser tão esmiuçada. É só lembrar que índio não sai por ai esculachando e humilhando pessoas durante acessos de raiva que estão mais para animais irracionais do que para humanos seres.

O índio consegue viver em harmonia com a natureza, tirando dela a cada dia tudo que precisa para viver. Ele não vive preocupado com a acumulação de riqueza, em ter mais grana a qualquer preço, nem que pra isso tenha que destruir tudo a sua volta, dando a exploração da terra para grandes mineradoras que enchem os rios de mercúrio e dejetos de minério, ou devastando a floresta, matando animais queimados vivos, transformando a mata em capim pelo dinheiro ganho com os latifundiários do agronegócio.

Índio tem a plena consciência espiritual de que dessa vida nada se leva. Enquanto gente da espécie de Bolsonaro vive hipocritamente falando em Deus, o índio pratica o que diz a Bíblia: “Tudo caminha para um mesmo lugar; tudo vem do pó e tudo volta ao pó” (Eclesiastes 3,20). Daqui há alguns anos não estaremos mais aqui, voltaremos ao pó da terra, mas o planeta Terra aqui permanecerá como “casa” para nossos filhos, netos, bisnetos…nossos descendentes. Mas, isso só acontecerá, caso exista mais a raça indígena e menos gente da raça de Bolsonaro.