Ossada achada após 3 anos em Brumadinho é identificada

Luís Felipe Alves trabalha na Vale e está desaparecido desde o rompimento da barragem, em Brumadinho, MG — Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil informou, na tarde desta terça-feira (3), que identificou mais uma vítima do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A identificação é da ossada que foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros nessa segunda-feira (2). Segundo a polícia, a 265ª vítima trata-se do engenheiro de produção que tinha 30 anos na época da tragédia.

Luís Felipe Alves era funcionário da Vale. Nasceu em Jundiaí, no interior paulista, e se formou em engenharia de produção no Espírito Santo. A identificação ocorreu por meio de arcada dentária.

Ele trabalhava em Brumadinho, no setor administrativo da empresa, havia menos de três meses quando a barragem rompeu.

Para os amigos mais próximos, Luís Felipe tinha o apelido carinhoso de “pivet”. Ele era apaixonado pelo Paulista Futebol Clube, o Paulista de Jundiaí, e nas redes sociais não escondia o amor pela bola.

Ossada encontrada nessa segunda-feira

Três anos e três meses depois do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, o Corpo de Bombeiros localizou uma ossada com aproximadamente 40 segmentos na área de buscas.

Mais de três anos após tragédia, bombeiros encontram ossada em área de buscas em Brumadinho
“Ontem, a gente fez uma localização muito importante, a localização de uma ossada com, aproximadamente, 40 segmentos. O Corpo de Bombeiros permanece fazendo as buscas ressaltando o nosso compromisso desde o dia 25 de janeiro de 2019 assumido pela gente e pelo governador do estado em conseguir diminuir o luto de todas essas famílias”, informou o tenente Pedro Aihara, do Corpo de Bombeiros, em entrevista à TV Globo, nesta terça-feira (3).

Segundo o militar, o espaço denominado “Esperança 1” é uma das áreas prioritárias de buscas.

“Essa já é uma área que nessa fase de buscas já é prioritária para gente. A última localização importante que foi feita nessa região foi o corpo do senhor Uberlândio, que foi localizado em uma região chamada Ferteco. Então, a gente faz um trabalho simultâneo onde a gente, além de utilizar as máquinas junto com os homens, a gente também utiliza as estações de buscas”, explicou o tenente.

Cinco desaparecidos

Veja quem são as cinco pessoas que seguem desaparecidas:

Cristiane Antunes Campos
Maria de Lurdes da Costa Bueno
Nathalia de Oliveira Porto Araújo
Olímpio Gomes Pinto
Tiago Tadeu Mendes da Silva
O rompimento da barragem, em 25 de janeiro de 2019, deixou 270 pessoas mortas.

Saiba quem são as 5 pessoas que seguem desaparecidas mais de três anos após rompimento de barragem da Vale
A última vez que o Corpo de Bombeiros encontrou um corpo na região foi em outubro de 2021.

Já a última identificação foi feita pela Polícia Civil em 29 de dezembro de 2021. A vítima, Lecilda de Oliveira, trabalhava na Vale havia mais de 30 anos.