Anúncio Advertisement

Ouvidor dos jornalistas

Os jornalistas que fazem a cobertura das sessões plenárias na Câmara Municipal de Manaus parecem não estar mais “pregando no deserto”. O vereador Alvaro Campelo (PP), que também é da area de comunicação, decidiu assumir o cargo de “ouvidor” dos colegas de imprensa, enquanto outros parlamentares fizeram ouvido de mercador para as reclamações dos repórteres que estariam tendo dificuldades para ter acesso aos vereadores. Resultado: o Novato Avaro Campelo, com a sapiência de um veterano, caiu nas graças do pessoal da “caneta”. Tá de boa!

Auxílio-paletó pra repórter

E por falar de jornalista, como a maioria faz piada ate de si mesmo, como forma de tornar essa rotina diária menos difícil, virou anedota o que aconteceu com um colega reporter na entrada do plenário da CMM. Primeiro, tentou passar e foi barrado, já que agora jornalistas não têm acesso ao plenário. Depois, passou horas, segundo definição dele mesmo, fazendo um “dancinha ridícula” de acenos e contorcer de pescoço, em frente a porta de vidro, na tentativa de ser visto. Quando, até que enfim, conseguiu ser notado pelo parlamentar com quem queria falar, e este deu autorização à segurança para deixá-lo passar, o segurança decidiu cobrar um item que estava faltando no paletó: a gravata. Auxílio-paletó já!

Nem comissão, nem convite

O vereador petista Waldemir José que andava todo serelepe por ter recebido um convite, inclusive manifestado publicamente, por parte do próprio prefeito Artur Neto para participar de uma comissão que iria discutir a questão do provável aumento da tarifa de ônibus, agora está borocochô porque nada foi concretizado, nem comissão, e nem convite.