Pacientes de Covid-19 internados há dias no SPA Danilo Corrêa sofrem com ar-condicionado quebrado e falta de medicamento (ver vídeos)

A denúncia feita ao Radar por familiares de paciente internados no SPA Danilo Corrêa com Covid-19 traz mais uma das muitas situações absurdas que acontecem nas unidades de saúde do Estado. Eles contam que estão vendo o estado de saúde dos seus familiares ficar pior por causa do calor dentro das dependências da unidade de saúde. “Taí o governadorzão da gente! Se não abrir a janela a gente morre de calor na p… desse hospital, olha aí todo mundo morrendo de calor de manhã, de tarde e de noite. E quando chove que tem que fechar tudo e fica um abafado só . E o bonitão do governador, onde está?”, disse a pessoa que está gravando o vídeo.

O denunciante explicou que está no SPA para acompanhar uma irmã que está internada com Covid-19 há cinco dias e decidiu gravar um vídeo para denunciar a situação. “Desculpe eu falar cansado mas estou com duas máscaras. Tem muitas pessoas aqui no calor. Os ares-condicionados não funcionam. A minha irmã desde o sábado estava numa maca dura. Hoje quando eu fui filmar apareceu a enfermeira chefa, apareceu a diretora daqui com quatro pedras dizendo que eu não podia filmar! Que eu não podia fazer nada, que eu tinha que me calar”, reclama o cidadão, contando ainda que ainda pra piorar a direção do hospital proíbe os parentes dos pacientes de levarem ventilador.

Uma das pessoas que faz a denúncia manda inclusive uma foto do oxímetro para provar que sua irmã só está piorando, o oxímetro marca 86 de saturação de oxigênio no sangue, o que é considerado baixo. “Quando está muito abafado aqui a saturação chega a 84”, conta.

Segundo as denúncias, os médicos receitaram um medicamento no sábado, mas até agora os pacientes não foram medicados por falta do remédio naquela unidade de saúde. E a denúncia fica ainda mais grave quando os familiares dos doentes dizem que a direção do hospital nem aparece com a medicação e sequer libera a receita para os familiares comprarem o medicamento, “A reitora não quer que eles entreguem a receita porque assim vai provar que eles não tem medicamento aqui e só estão dando dipirona para passar a febre e a pessoa não agonizar tanto”, disse.

O Radar entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) para pedir esclarecimentos sobre a falta de medicamentos e a falta de manutenção nos ares-condicionados, mas até a publicação desta matéria não obteve resposta.

 

 

[Atualização às 18h35 desta quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021]

A direção do SPA Danilo Correa informa que não há desabastecimento de insumos como fraldas na unidade e ressalta que trabalha com outros antibióticos, igualmente eficazes que também são disponibilizados para administração na unidade.

Com relação à manutenção dos ares condicionados, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) afirma, em nota, que quatro equipamentos de 30 mil BTUs estão sendo encaminhados para o SPA, em substituição ao aparelho que apresentou defeito.