Pacientes do SPA do São Raimundo denunciam falta de profissionais para testagem de covid-19

O transtorno foi denunciado na noite dessa segunda-feira (10)

Foto: Reprodução

Pacientes que buscaram atendimento para síndromes gripais no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do São Raimundo denunciam o total descaso na assistência da sala rosa. Pessoas com sintomas de síndromes gripais que foram até a unidade de saúde nessa segunda-feira (10) reclamaram da falta de profissionais para atender a demanda na testagem da covid-19.

Situado na Praça Ismael Benigno, zona Oeste de Manaus, pacientes reclamaram que havia somente uma técnica responsável para atender no setor de testagem. Porém, a profissional saiu para jantar, durante uma hora, período em que formou uma aglomeração de pessoas que buscavam o serviço na unidade de saúde.

Vale destacar que Manaus está passando pelo período do inverno amazônico, que ocorre um elevado número de pessoas com problemas respiratórios. Isso sem falar que ainda circula o coronavírus e suas variantes, que aumenta progressivamente no Estado. Nessa segunda-feira (10), o secretário de Saúde confirmou a contaminação pela Ômicron no Amazonas, e que afeta ao menos 21 pessoas no Estado.

Além disso, somente na primeira semana de janeiro, sete pessoas diagnosticadas com Influenza A (H3N2)  morreram em decorrência da doença. E não há vacina disponível nas unidades básicas para a gripe, e a previsão é somente para abril. Até lá, quem precisar o imunizante vai ter que aguardar.

A falta de estrutura é tamanha, que, além de faltar trabalhadores para atender os pacientes, o totem de álcool gel também estava vazio, impossibilitando que usuários e funcionários do local fizessem a higienização das mãos, visto que todo o ambiente está contaminado por vírus e bactérias em todos os locais.

Uma das pacientes revelou, ainda, que estava há mais de uma hora aguardando ser testada e que só poderia tomar a medicação depois do resultado do exame que sequer tinha sido feito e que a sua condição física era de fraqueza, dores no corpo e febre.

“Estou esperando há muito tempo e só tem uma pessoa pra realizar o teste. Como se não fosse o bastante, ela (técnica de enfermagem)  não está no consultório, pois saiu para comer.”, desabafa a paciente.

O que dizem os funcionários

Outra paciente chegou a procurar um dos chefes de departamento para questionar a demora. Na ocasião, a pessoa responsável desconversou e disse desconhecer o fato.

“Falei pra ela que estava esperando há uma hora e ela disse que isso não era possível. Eu insisti, foi quando o responsável pela sala ‘magicamente’ apareceu”, informou a paciente cujo nome foi preservado.

Posicionamento

O Radar entrou em contato com a Secretaria de Estado do Amazonas – SES para questionar a falta de profissionais para testagem no SPA e se tem alguma previsão para a resolução desse problema. A reportagem ainda aguarda um retorno.

Por meio de nota, a direção do SPA São Raimundo disse que não procede a informação da falta de profissionais no setor de coleta de exames. A direção informa, ainda, que por se tratar de uma unidade de porta-aberta pode enfrentar picos de lotação.

A nota segue dizendo que a unidade tem recebido uma alta demanda de pacientes com sintomas gripais, o que aumenta o tempo de espera para a realização do teste para detecção da Covid-19, e que todos os pacientes são atendidos no SPA respeitando o protocolo internacional de classificação de risco.