Pacientes renais fazem protesto em frente à Susam; sem atendimento médico eles estão morrendo

renal 1 capa

Os pacientes renais crônicos foram às ruas na manhã desta segunda-feira (25) para protestar pela falta de atendimento médico-hospitalar que está levando muitos deles a morte. Segundo denúncia feita na Assembleia legislativa do Estado (Aleam), no dia 20 de abril, pela Associação dos Pacientes Renais Crônicos, 78 pessoas morreram apenas no Hospital 28 de Agosto por falta de atendimento. Os pacientes renais fizeram manifestação em frente à Secretaria de Estado de Saúde (Susam) cobrando providências imediatas do Governo do Estado para o caos na área de saúde.

Eles afirmam que cerca de 400 pacientes renais crônicos estão em risco de morte. Os problemas são ao mais diversos apontados pelos renais crônicos, que vão desde a suspensão de transplantes e a falta de consulta pós-transplantes, o que faz com que os pacientes não tenham acesso aos medicamentos que evitam a rejeição do órgão transplantado, até mesmo a falta de aparelhos de hemodiálise e medicamentos nos hospitais.

A situação dos pacientes renais crônicos, que já era difícil tornou-se caótica, com a suspensão por parte do Hospital Santa Julia dos transplantes renais e das consultas médicas pós-transplante. O hospital ameaça agora fechar a clínica de hemodiálise. A direção da unidade de saúde justifica a suspensão no atendimento aos pacientes renais pela falta de pagamento por parte do Governo do Estado, uma dívida que já teria atingido R$ 8 milhões – será que dava pro bom e humilde governador do Estado tirar esse dinheiro da sua secretaria de “projetos especiais”? (Any Margareth)

renal 2 b