Padre prefeito de Maués vai gastar R$ 4,2 milhões com publicidade

padre Carlos Goes

Enquanto servidores de Maués continuam reclamando terem recebido valores menores de salários e 13º do que deveriam, o padre – sem aspas porque nesse caso é padre mesmo – prefeito Carlos Góes decidiu gastar milhões para cuidar de sua imagem em um ano pré-eleitoral. Ele vai gastar R$ 4,2 milhões este ano, com publicidade e propagada, diz que para mostrar as realizações da sua administração. Segundo está no Diário Oficial dos Municípios, foi feita uma licitação – como foi feita essa licitação pode ter certeza que o Radar vai procurar saber –  onde a ganhadora foi a agência Premium da Amazônia Ltda, com sede em Santa Izabel do Rio Negro, cidade do interior do Amazonas (que faz fronteira com a Venezuela), para cuidar das peças publicitárias.

Desse total, R$ 1,2 milhão vai ser gasto apenas com pesquisas de opinião pública para saber o que o povo pensa do padre prefeito – nem precisava, né gente, é só mandar um dos seus assessores ouvir as conversas nas rodas da fofoca pelas esquinas que vai saber exatamente como tá levando peia na boca do povo.

Cada pesquisa custará quase R$ 43 mil (R$42.948,34). Para realizar 30 pesquisas em 1 ano, o Instituto contratado pela agência Premium teria que fazer uma média de 1 consulta pública a cada 12 dias, para saber a avaliação da administração do padre.

Mas, o alcaide de Maués também quer aparecer bem no vídeo e vai gastar R$ 374.280,96 em inserções nas emissoras de televisão para veicular vídeos institucionais da sua administração. Serão veiculadas 48 chamadas de televisão, durante o ano, que totalizarão o equivalente a mais de R$ 7 mil, por cada VT.

E o prefeito padre de Maués também quer ser ouvido em alto e bom. Ele também vai pagar com dinheiro público inserções nos intervalos dos programas das rádios na cidade de Maués. São vinhetas de rádio que propagarão as ações de governo, cujas peças publicitárias são conhecidas no meio jornalístico como Spots. Para esses Spots de Rádio serão gastos recursos com valor superior a R$ 124 mil. Em 2015, serão usados 400 spots institucionais.

A gestão do prefeito vai apostar também em peças publicitárias nos espaços de páginas dos jornais impressos. Esses investimentos custarão aos cofres públicos mais de R$ 358 mil. Serão 120 artes-designer produzidas para a “propaganda” nos jornais.

Entrando nas casas

E o padre decidiu que vai estar até mesmo dentro das casas de seus eleitores através de um artifício chamado “mala direta”. Vai se aproveitar do fato de que tem o endereço de todos os moradores do município, e vai mandar cartas, gastando para isso mais de R$ 467 mil do dinheiro pago aos cofres públicos exatamente por esses cidadãos que receberão as cartas, ao invés de reverter esses gastos em benefícios da população com investimentos em setores essenciais como educação e saúde. Que troca é essa, né minha gente?

Além de estar dentro das casas de Maués, através de cartas, seja pra que lado o povo de Maués olhar quando andar pela cidade, vai dar de cara com o padre prefeito. É que ele decidiu também colocar outdoors e banners espalhados pela cidade.  Em outdoors o investimento fica muito próximo a R$ 800 mil. Serão 120 outdoors que serão espalhados nas ruas. A confecção de Banners vai custar R$ 405 mil. Serão 4,2 mil unidades de banners produzidos.

A Prefeitura vai pagar ainda para a produção de um jornal da administração do padre mais R$ 187 mil. O “jornal do prefeito” terá 120 mil exemplares. Resta saber se o Ministério Público vai dizer “amém” para os gastos com dinheiro público feitos pelo padre para a promoção de sua imagem.

Fonte de informação: DeAmazonia