“Padre” prefeito em exercício de Coari diz que renuncia se Adail voltar para a Prefeitura. Verdade ou perjúrio (falso juramento)?

Mosaico-Igson

Imóveis do “padre” prefeito adquiridos com apenas meses à frente da Prefeitura de Coari

Sabe aqueles casos em que um suicida sobe num prédio e fica ameaçando se jogar lá de cima e, de repente aparece gente que fica lá debaixo do prédio, no asfalto, acenando pra ele e gritando: Pula!Pula! Pula! Fazendo uma analogia, o caso do suicida tem mais dramaticidade do que o caso do prefeito em exercício de Coari, Igson Monteiro, vice de Adail Pinheiro, que assumiu a chefia do Executivo daquele município, desde o dia 8 de fevereiro deste ano, quando Adail Pinheiro foi preso, e que ameaça “sair por uma porta se Adail entrar pela outra”, ou seja, renunciar caso Adail Pinheiro volte a ser prefeito. Porém, há semelhanças entre os dois casos.

A primeira delas é de que tem gente em Coari – e não é pouca não, viu gente? -, em coro, acenando e gritando: Sai!Sai!Sai! Pelo menos isso é que fazem acreditar as denúncias que chegam ao Radar querendo saber onde foi parar o dinheiro da Prefeitura de Coari – tem cidadão de Coari que até que já mandou essas informações para o quadro do Fantástico “Cadê o dinheiro que tava aqui? As reclamações são de que há escolas sem merenda escolar, está faltando medicamento no hospital, cirurgias estão sendo desmarcadas porque, ou deixaram de pagar profissionais da saúde como os anestesistas e cirurgiões, ou reduziram os salários desses servidores, as ruas continuam esburacadas, os salários continuam atrasando – tem secretaria que passa dois meses sem pagamento de funcionários -, e os prestadores de serviço da Prefeitura, como por exemplo do transporte escolar, estão há seis meses sem pagamento.

Em contrapartida, as informações enviadas ao Radar sobre o prefeito Igson Monteiro, que o povo de Coari chama de “padre”, já que foi assim que ele se apresentou durante a campanha eleitoral de 2012, apesar de não ter essa função na Missão Redentorista, são de que o irmão redentorista prefeito de Coari continua amealhando propriedades e já conseguiu construir uma “pequena” fortuna em menos de um ano à frente da Prefeitura de Coari. Sabe aqueles imóveis que o Radar mostrou e que teriam sido comprados pelo prefeito, num total de sete propriedades, que vão desde casas até prédios onde funcionam hotéis? Pois é, o povo de Coari enviou mensagem ao Radar dizendo que as casas já foram até reformadas se transformando em belos casarões. E que pra isso, o “padre” não tem feito economia, já que não tem faltado dinheiro.

A outra semelhança é que assim como tem muita gente que acha que certos suicidas ficam apenas na ameaça, estão apenas a fim de chamar atenção, sensibilizar as pessoas para que os ajudem em seus problemas, no caso da ameaça de renúncia do “padre” prefeito de Coari há quem diga: duvideodó! Pode pedir pra sair que ele não sai de jeito nenhum! Então, será que entre outros pecados, o “padre” ainda está cometendo perjúrio? Essa a gente paga pra ver! (Any Margareth)