Pagamentos do IPTU geram R$ 113,8 milhões em arrecadação para Manaus

A cota única e a primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), referentes ao exercício de 2019, renderam receitas da ordem de R$ 113,8 milhões aos cofres do município.

Os números foram verificados até a última quinta-feira (21) e, na comparação ao apurado no ano passado, onde o imposto teve a mesma data de lançamento e vencimento, constatou-se um crescimento de quase 12%.

“Ano passado, Manaus foi a terceira capital do país que mais investiu com recursos próprios, segundo dados do Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais de 2018, publicado pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda”, relembrou o subsecretário de Receita da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Armando Simões.

Pagamentos

Os contribuintes que não quitaram suas cotas únicas, ou não pagaram a primeira parcela, ainda podem realizar o pagamento, mas com a incidência de multa diária de 0,33%, além do juro de mora mensal de 1%. As guias poderão ser impressas a qualquer momento no site do Manaus Atende (http://manausatende.manaus.am.gov.br), ou no próprio atendimento presencial nos PACs e na central da avenida Japurá, 493, Centro, zona Sul.

Para este exercício, a Semef lançou uma base de 578,4 mil cadastros imobiliários tributáveis, aproximadamente 39,5 mil a mais que o ano anterior. A base somou lançamento de R$ 440,1 milhões no sistema da Prefeitura de Manaus. Na comparação com o ano passado, o lançamento evoluiu em mais de 5%.

“Nossa meta é arrecadar, em 2019, algo em torno de R$ 235 milhões com o lançamento do IPTU e subsidiar ainda mais as ações da Prefeitura de Manaus nos setores de educação, saúde, transporte e infraestrutura para a população. Em 2018, a receita do IPTU fechou em 212,5 milhões”, disse o subsecretário da Semef.