Pais de alunos da Escola Tiradentes devem procurar unidade para manter vagas   

A partir desta quarta-feira (29), os pais e responsáveis dos alunos que cursaram o ano letivo de 2019, na Escola Estadual Tiradentes, que tiverem interesse em manter os filhos na unidade de ensino devem se apresentar à escola, que fica no bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus. O atendimento será das 8h às 20h. A informação é da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc). 

No último dia 15, a Justiça Estadual determinou que a Secretaria mantivesse a Escola Tiradentes nos mesmos moldes dos anos anteriores, mantendo os alunos e garantindo vagas a eles para o ano letivo de 2020. A decisão foi da juíza titular da Vara da Infância e Juventude, Rebeca Mendonça de Lima e atendeu uma Ação Civil Pública (ACP) movida pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM)

Segundo a Seduc, os estudantes do Tiradentes que foram matriculados na Escola Estadual Major Silva Coutinho, no período noturno, também terão suas antigas vagas recuperadas na unidade de ensino.

Caso o responsável não concorde com o retorno do aluno à EE Tiradentes e decida mantê-lo na escola em que foi matriculado para cursar o ano letivo de 2020, ele deverá, do mesmo modo, dirigir-se à unidade de ensino para manifestar sua decisão.

Enquanto isso, os novos alunos que foram matriculados na unidade do Tiradentes, que adotaria regime militar para este ano, serão realocados ao Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM 1), situado no bairro Cachoeirinha. Ao todo, a Secretaria registrou a matrícula de 139 novos alunos na escola do Petrópolis.

A decisão da pasta em transformar a unidade escolar em regime militar e realocar 1,8 mil alunos já matriculados para outras unidades, foi fortemente contestada por pais e professores da instituição. No final do ano passado, eles acionaram o MP para suspender extinção da escola na zona Sul. 

Com informações da assessoria da Seduc