Para economizar, famílias trocam sabão em pó por barras feitas em casa

Produtos feitos com álcool ou óleo usado são mais em conta e ajudam na economia doméstica no Mato Grosso do Sul

Preço do sabão em pó pesa no orçamento - Crédito: Wesley Ortiz

Preço do sabão em pó pesa no orçamento – Crédito: Wesley Ortiz

O salário mínimo atual é de R$ 1.212 e o brasileiro, em sua maioria, tem se virado nos 30 para fazer render o dinheiro na economia doméstica, até mesmo nos produtos de limpeza, que vem em crescente preço nas prateleiras.

Desde o início do ano, o óleo de soja, por exemplo, em Campo Grande, chegou perto dos R$ 10, o tomate quase R$ 12 e até o pãozinho do café da manhã pesou no bolso.

A Capital alcançou a liderança no aumento dos preços dos alimentos em maio, com elevação de 11,37%, conforme pesquisa divulgada pela Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Com tudo subindo, claro que itens de limpeza, como sabão em pó e água sanitária, não ficariam de fora.

Em alguns mercados de bairros, a caixa de 500 gramas do produto chega custar de R$ 8 a R$ 10.

A alternativa de muitos campo-grandenses tem sido utilizar itens caseiros, como sabão de álcool.

Nas redes sociais, não é difícil encontrar vendedores de sabão produzido em casa.

Além disso, o TopMídiaNews conversou com algumas donas de casa que relataram que, além de mais barato, o sabão é capaz de limpar até mais do que os vendidos no mercado.