Para Serafim, Governo Federal está enchendo de ‘jabutis’ a Reforma da Previdência

Parafraseando a estória política de que jabuti não sobe em árvore, alguém o colocou lá pra enganar os mais bestas, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), afirmou, nessa terça-feira (13), que o Governo Federal está enchendo de ‘jabutis’ a proposta da Reforma da Previdência e com isso tenta aprovar o que bem entende, mesmo coisas absurdas.  A declaração aconteceu durante audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) para debater os impactos da reforma na população, principalmente a mais pobre.

“O que é penduricalho, pegadinha, o que é fake news tem que sair da Reforma. Assim, creio que a sociedade vai compreender melhor e vai avançar”, disse o deputado ao destacar que a reforma precisa ser ‘balançada’ e ‘depurada’.

Sobre o posicionamento do PSB em relação à Reforma da Previdência, Serafim Corrêa disse que essa reforma o partido não irá apoiar. “Mas, não somos radicais, não estamos fechados para discussão. Vamos reunir novamente, após a decisão presidida pelo deputado federal Marcelo Ramos (PR), para analisar os pontos que ficaram”, disse o parlamentar.

Serafim Corrêa disse que importante discutir a Reforma da Previdência, porque o povo está desinformado a respeito da gravidade desta Reforma, que prejudica os mais pobres. “Sei que uma Reforma – pela questão do alongamento da idade média do brasileiro – é inevitável, mas no que diz respeito à idade. Agora, o que estão fazendo é misturar Previdência com assistência”, disse o deputado.

De acordo com o parlamentar, está previsto no parágrafo 3º, artigo 42, do texto da Reforma da Previdência, que o militar que passar para reserva, poderá ocupar qualquer cargo civil, seja de defensor público, procurador de justiça, procurador do estado e até, desembargador. “Espero que esses militares da reserva não sejam deputados, pois deputados têm que ter votos. Os demais cargos não, o governador pode nomear, de acordo com a Lei e a previsão da Reforma”, finalizou Serafim.