Paralisação de 394 ônibus deixou 200 mil pessoas sem transporte público em Manaus, diz Sinetram

A paralisação de 394 ônibus do sistema de transporte público na tarde dessa quarta-feira (21) ao longo do Terminal de Integração 1, localizado na avenida Constantino Nery, no Centro, prejudicou cerca de 200 mil em Manaus, segundo dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

Segundo informações, o motivo da paralisação seria devido a falta de pagamento salarial e ausência da previsão de pagamento do 13° salário aos motoristas e cobradores.

Ônibus de 93 linhas que passam pelo Centro ficaram parados durante o movimento grevista que iniciou por volta das 15h30 e seguiu até às 17h20 quando, após reunião entre representantes da paralisação e da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), a greve foi encerrada.

“Não sabemos o motivo da paralisação. Vamos informar à Justiça do Trabalho sobre a paralisação irregular para que as medidas cabíveis sejam aplicadas, já que houve descumprimento da lei de greves”, disse o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges.

O trânsito nas avenidas Leonardo Malcher (sentido Centro) e Constantino Nery, além das vias no entorno do T1, ficou comprometido por conta do movimento grevista e agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) atuaram na orientação dos condutores.

Com informações do Sinetram, da SMTU e do Manaustrans.