Parintinenses lamentam a morte de sargento da PM em Manaus e cobram Justiça

O sargento da Polícia Militar, Tiago Jorge de Deus Melo, 35, foi morto a tiros após uma briga de vizinhos no bairro Petrópolis

sargento parintinenses

Foto: Reprodução/Facebook

A morte do sargento da Polícia Militar, Tiago Jorge de Deus Melo, 35, assassinado a tiros na rua Almir Pedreira, bairro Adrianópolis, zona Sul de Manaus, teve uma intensa repercussão nesta segunda-feira (29). Natural de Parintins, distante a 369 quilômetros da capital, Tiago era lotado na 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Segundo a polícia, Tiago foi assassinado a tiros após uma briga de vizinhos na vila onde morava há pouco tempo com a esposa, Rafaella Rolim, que também é policial militar.

Diversos parintinenses lamentaram a morte do sargento e cobraram uma resposta das autoridades a respeito do caso. Ele era reconhecido por sua irreverência e contagiar várias pessoas ao seu redor. O jornalista Carlos Alexandre foi colega de escola de Tiago Jorge e se solidarizou com os familiares da vítima.

“Fomos surpreendidos com a notícia da morte de um cara que tive a oportunidade de conviver enquanto aluno do Colégio Nossa Senhora do Carmo durante alguns anos. Depois ele se tornou policial militar, nosso contato ficou menos frequente, mas todas as vezes que nos encontrávamos ele sempre com a sua irreverência, seu jeito único, um cara gente boa demais, parceiro e um apaixonado pela vida. Que Deus conforte os corações dos familiares e amigos de Tiago Melo”, disse.

O dançarino Erick Beltrão, amigo pessoal do PM, disse que ficou com coração apertado após saber da morte de Tiago. Ele pediu Justiça e cobrou respostas das autoridades de segurança.

“Hoje acordei com um aperto no coração e vem uma notícia triste demais. Meu amigo Tiago Melo se foi de uma maneira covarde. Ceifaram sua vida, meu amigo. Mas a justiça divina será feita. Deus o receba em sua morada, meu amigo. Irás fazer muita falta a todos que tiveram o privilégio de lhe conhecer”, reitera.

sargento

Foto: Divulgação

Rodrigo Melo, sobrinho da vítima, falou que a ficha ainda não caiu e vai sentir falta do PM.

“Eu te amarei para sempre, obrigado por existir e ter sido esse ser humano incrível! Cuida de mim ai de cima, como sempre cuidou de mim aqui! Valeu, tio! Sua vida sempre será lembrada por mim, sempre me orgulharei de você!”, lamentou.

Relembre o caso

De acordo com a polícia, Tiago estava voltando para casa com a esposa, que também é policial militar, momentos antes do crime acontecer. Quando chegaram na vila, perceberam que esqueceram a chave do local, e foi neste momento que o sargento decidiu pular o muro da vila.

Após pular o muro, o sargento chegou a encostar com as mãos em um veículo modelo Chevrolet Onix, que pertence a um casal que mora na região. Uma mulher não identificada estava do outro lado da rua com o marido e pensou que o sargento danificou o carro.

Logo em seguida iniciou uma discussão. Segundo o depoimento da esposa de Tiago, o vizinho começou a fazer ameaças ao casal e fez uma ligação.

Sargento Taigo Melo

Tiago (esquerda) e Rafaela (direita) — Foto: Divulgação

Minutos depois, dois homens armados chegaram no local em uma motocicleta e atiraram contra o sargento. Informações repassadas à polícia dão conta que a vítima tentou atirar, mas sem sucesso.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada, mas apenas constatou o óbito. A esposa do PM acredita que a dupla agiu a mando do vizinho.

Investigação

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Em nota, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informou ao Radar Amazônico que não pode repassar novas informações a respeito do assunto para não atrapalhar a investigação.