Parlamentar denuncia “indústrias” de balsas e recuperação de estradas

O deputado Serafim Corrêa (PSB) afirmou, nessa quinta-feira (29), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) que sem fiscalização os veículos com excesso do peso que trafegam na BR-319 estão causando destruição a rodovia. O alerta foi feito ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e à Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“A BR-319 está se revelando um grande sorvedouro (turbilhão) de recursos. A estrada, no período do verão, estava ótima, devidamente recuperada, só que o Dnit e PRF simplesmente não cuidam de controlar o peso e as carretas que estão entrando pela estrada estão destruindo sua estrutura”, explicou Serafim.

Para a parlamentar a prática caracteriza um vício entre as empresas de recapeamento e desperdício de dinheiro público, o que segundo ele, vira uma “indústria”.

“A empresa faz o serviço e o Dnit deixa carretas acima do peso andarem na estrada para destruírem o serviço feito. Isso é a garantia de que no próximo ano, estas empresas terão para si novos contratos de manutenção da BR-319. Isso é desperdício de dinheiro público. Nunca teremos a estrada sem que o Dnit e a PRF estabeleçam um limite de peso”, alertou.

Além disso, Serafim citou a questão da irregularidade das pontes fluviais, o que beneficia a chamada “indústria” das balsas. “Outra questão diz respeito às balsas, em razão da travessia dos rios e dos igarapés maiores, que existem ao longo das estradas. As pontes deveriam ser as primeiras obras a serem feitas. Como não são feitas, aí você tem a indústria das balsas, porque aquilo é uma mina de ouro”, lamentou o parlamentar.

Serafim encerrou o discurso, fazendo um apelo ao presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL) e ao futuro ministro de Infraestrutura, ex-diretor do Dnit, Tarcísio Gomes de Freitas, para que verifiquem a situação.

Com informações da assessoria do deputado.