Parlamentar diz que pagamento de indenização para presos é mais uma mentira contra Wilson Lima



Em defesa da coligação “Transformação por um novo Amazonas”, o deputado estadual Luiz Castro (Rede) afirmou, nessa segunda-feira (22), na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), que não há nenhuma ação judicial solicitando o pagamento de indenização às famílias dos presos mortos durante a rebelião ocorrida no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em 2017.

“O que existe, é uma grande mentira, urdida por pessoas que tentam manchar a imagem do defensor Carlos Almeida e da Defensoria Pública”, enfatizou.

Luiz Castro esclareceu que após o massacre, o governador cassado José Melo anunciou que pagaria indenização às famílias, e pediu à Defensoria Pública do Estado (DPE), à Procuradoria Geral do Estado (PGE) e à Secretaria de Assuntos Penitenciários (Seap), um cadastro das famílias das vítimas.

“Mas a verdade é que nem a Defensoria, nem os governos que sucederam José Melo, entraram com ação na Justiça solicitando indenização para as famílias dos presos mortos no conflito”, afirmou o deputado.

Para Luiz Castro, há uma tentativa espúria de envolver o candidato a governador Wilson Lima e o vice Carlos Almeida nessa questão, deturpando os fatos, com o propósito de confundir o eleitor amazonense e prejudicar a candidatura de Wilson, que venceu no primeiro turno e que lidera as pesquisa de intenção de voto no segundo turno.

“A prioridade, em um eventual governo de Wilson,  é o investimento na Saúde, na Educação, na Segurança Pública e na geração de emprego e renda”, afirmou Luiz Castro.

No último sábado (20), a DPE emitiu uma nota afirmando que a decisão de indenizar as famílias dos presos partiu do então governador José Melo, cassado por compra de votos nas eleições de 2014.

“É necessário e urgente esclarecer que, nem a Defensoria Pública e nem o defensor público Carlos Almeida Filho, pediram ou ingressaram com ações judiciais pleiteando indenização para famílias dos presos mortos”, diz um trecho da nota.

Com informação da assessoria do deputado.