Parlamentares denunciam interferência de Wilson Lima no Podemos e anunciam saída do partido (ver vídeos)

Os vereadores Amom Mandel e Professora Jacqueline e os deputados estaduais Dermilson Chagas e Wilker Barreto, anunciaram nesta sexta-feira (9) que estão deixando a sigla partidária da qual fazem parte, o Podemos, assim como esta de saída também o ex-governador Amazonino Mendes. Os parlamentares denunciaram que o Podemos estaria sofrendo interferência do governador Wilson Lima com a devida anuência da direção nacional do partido, prova disso é que o comando estadual da sigla estaria sendo entregue ao deputado estadual Abdala Fraxe, que faz parte da bancada de apoio do governador na Assembleia Legislativa do Estado

A escolha do aliado do governador para a presidência do Podemos seria da presidente nacional da sigla, deputada Renata Abreu. A escolha gerou revolta nos demais membros do Podemos, que decidiram deixar a sigla na manhã desta sexta-feira (09).

O deputado Wilker Barreto, que até então ocupava a presidência municipal do partido, declarou que a mudança na gestão estadual da sigla é uma clara interferência do governador Wilson Lima.

“No Amazonas, esses ataques contra a direção regional do Podemos não é de agora, o que será feito com o Podemos é que dois aliados do governador Wilson Lima assumirão a agremiação do partido com o objetivo de tolir o trabalho feito pelo único partido de oposição na Assembleia Legislativa e na Câmara Municipal de Manaus.”, declarou Wilker.

Wilker renunciou a presidência municipal do Podemos e liberou os demais parlamentares a escolherem uma nova sigla de acordo com suas convicções.

“Entreguei a todos os mandatários do partido, as suas cartas de liberação. É da minha índole permitir que cada um escolha qual caminho quer seguir”, informou.

O vereador Amon Mandel, repudiou as mudanças feitas pela direção nacional e também anunciou que vai deixar o partido, mas não revelou para qual sigla vai migrar.

“Não tenho planos nesse momento, mas estou deixando o Podemos porque quando me filiei ao partido tive maior abertura para desenvolver o meu projeto para a juventude, e agora enxergo que o Podemos não serve mais para a boa política que planejei”, informou Mandel.

A vereadora professora Jacqueline, também não informou para qual partido deve seguir, mas disse que ficou decepcionada com a atitude tomada pela presidente do Podemos.

“Não tenho nenhum interesse em me filiar a ninguém, vou analisar e refletir porque isso surpreende a gente, essas atitudes, principalmente de uma mulher [Renata Abreu] e a gente sempre luta pela política partidária, fortalecida pelas mulheres e essa conduta me deixou chocada, abismada porque a gente sempre acredita que a mulher tem mais bom senso” declarou a vereadora.

O deputado Dermilson Chagas que é líder do Podemos na Assembleia legislativa do Amazonas, indicou que deve seguir os passos de Wilker Barreto.

“O que se faz hoje com o Podemos é tentar tapar o sol com a peneira, de botar uma mordaça nos deputados que tem denunciando os descasos do Governo. […] Olha gente, de fato, somos só nós dois aqui na oposição e se a gente se dividir fica difícil”, declarou.

Barreto deixou claro que vai seguir Amazonino ‘pra onde ele for’ mas ainda precisa da confirmação do diretório nacional sobre sua desfiliação.

O Radar Amazônico entrou em contato com o deputado Abdala Fraxe, que até a publicação desta matéria não se pronunciou sobre a mudança na cúpula do partido.