Parlamentares do Amazonas reagem à ameaça de Bolsonaro de extinguir a ZFM

Foto: Reprodução

Os deputados estaduais Serafim Corrêa (PSB) e Zé Ricardo (PT), assim como os senadores Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB), criticaram duramente a ameaça do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), feita na noite dessa quinta-feira (20), em sua live semanal, de acabar com a Zona Franca de Manaus em retalização pela atuação dos senadores amazonenses na CPi da Covid-19. Eles lembraram que o modêlo Zona Franca não depende da vontade do presidente Messias Bolsonaro, já é garantido por Lei.

Durante o pronunciamento, ele se dirigiu diretamente aos dois senadores amazonenses que integram a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, Eduardo Braga e Omar Aziz, afirmando:  “hein, seu Aziz e Eduardo Braga, já pensou o Amazonas sem a Zona Franca de Manaus?”.

Essa atitude despertou uma série de reações entre os parlamentares do Amazonas. O presidente do PSB, na Aleam, Serafim Corrêa declarou:

“A verdade é que o presidente Bolsonaro tem consciência de que ele caiu na rede da CPI da Covid, não só ele, mas o governo dele como um todo. Seus ministros e secretários que foram lá depor mentiram e foram pegos na mentira. Tudo isso remete para cima dele, que é o responsável por mais de 440 mil mortes no Brasil. Isso vai fazer com que ele seja julgado no Tribunal Internacional de Haia, no tribunal da história. Ele pode até não ser julgado nos nossos tribunais de hoje, mas da história ele não vai escapar. E aí ele partiu para o desespero, para a ameaça”.

Já o deputado estadual Zé Ricardo apontou, em uma publicação nas redes sociais, que a declaração tem como objetivo inibir a CPI da Covid e classificou o pronunciamento como ‘chantagem’ e ‘crime’.

“Bolsonaro deixou o Amazonas sem oxigênio e agora quer tirar os empregos ao ameaçar a Zona Franca de Manaus, para tentar inibir a CPI da saúde. Quem não deve não teme. Isso é chantagem e crime”, ressaltou.

Além deles, os dois senadores alvos da ameaça também manifestaram suas indignações. Omar relembrou que a ZFM é garantida por lei e possui um papel importantíssimo na economia brasileira.

“A Zona Franca tem um importante papel na economia, não apenas do Estado do Amazonas, mas no Brasil”, ponderou.

Por sua vez, Eduardo Braga rebateu a ameaça feita pelo presidente Jair Bolsonaro apontando que a insinuação não pode ser vista como uma ameaça aos políticos do Amazonas “e sim ao povo que já sofre com a enchente, com a pandemia, os desgovernos, e agora uma ameaça ao sustento das famílias”.

Ainda na sua conta no Twitter, senador amazonense disse que ZFM tem garantia constitucional, além de ser patrimônio do povo amazonense e um inestimável instrumento de preservação da maior floresta tropical do mundo. No entendimento de Braga, só uma nova Constituição Federal poderá retirar o modelo de desenvolvimento regional do Amazonas.