Passageira questiona manifestante pró-Bolsonaro sem máscara e é agredida 

Uma passageira foi agredida no metrô após questionar uma manifestante que estava sem máscara no interior da composição. O caso ocorreu no sábado (1º), por volta de 11h. O vagão seguia em direção à zona sul da cidade, onde acontecia uma manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com a jornalista Maria Clara Pedroso, de 33 anos, um grupo de apoiadores do presidente, com bandeira do Brasil, vestindo verde e amarelo, gritando a palavra “mito”, fazia barulho durante a viagem. Incomodada, ela decidiu deixar o transporte.

Antes, ela perguntou o motivo de uma mulher estar sem máscara no local, o que deu início à confusão.

“Eu embarquei na [estação] Afonso Pena [bairro da Tijuca, na zona norte] e eles [os manifestantes] já estavam lá. Decidi trocar de vagão, pois eles estavam gritando, fazendo algazarra, muitos sem máscara. Quando passei por ela, disse: ‘a senhora está sem máscara’, na maior calma e educação e ela inflamou todos e começaram a gritar e me xingar, me chamar de esquerdopata”, relata Maria Clara.

“Não me abalei e disse que se ela não colocasse a máscara, eu iria chamar o segurança. Ela disse que o problema era dela. Respondi que não, que estávamos em uma pandemia e ela partiu para cima de mim e puxou meu cabelo com força”.

As duas foram separadas. Maria Clara gritou pelos seguranças do metrô. Segundo ela, enquanto os funcionários a orientavam a sair do vagão, a manifestante percorreu o corredor e sumiu.

Um vídeo gravado por um outro passageiro, mostra a briga e Maria Clara tendo o cabelo puxado e sendo hostilizada pelo grupo.