Paulo Borrachinha é levado à delegacia após suposta cotovelada em enfermeira

Foto: Reprodução/Instagram

Paulo Borrachinha se envolveu em mais uma polêmica. Na noite da última segunda-feira (30), o peso médio (até 83,9 kg) do UFC foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos após, supostamente, ter dado uma cotovelada em uma enfermeira na tentativa de fraudar um cartão de vacinação. O caso foi registrado em um shopping do município de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Segundo informações da Guarda Municipal junto ao “G1”, enfermeiras relataram que Paulo Borrachinha chegou ao local querendo se vacinar contra a Covid-19, mas quando entrou na sala destinada à aplicação, não aceitou ser vacinado e queria sair com o cartão preenchido. Nesse momento, o lutador teria agredido uma das enfermeiras com uma cotovelada.

“Foi realizado o preenchimento do cartão. As trabalhadoras contaram que, na hora da aplicação, ele não aceitou se vacinar, queria sair com o cartão e elas não aceitaram. Nesse momento, uma enfermeira levou uma cotovelada”, disse o guarda municipal Marco Mota.

Abordado pela Guarda Municipal, Borrachinha garantiu que tomou a vacina e acusou as enfermeiras de não o deixarem sair do local com o cartão de vacinação. Quanto à cotovelada, o lutador alega que, ao ser agarrado pelo braço por uma das profissionais de saúde, se desvencilhou.

Ainda segundo informações do “G1”, a enfermeira supostamente agredida não precisou de atentimento médico e alegou apenas um inchaço nos lábios. De acordo com o guarda municipal, não há câmeras de monitoramento na sala de aplicação.

Paulo Borrachinha foi liberado após prestar depoimento. Em má fase no UFC, com duas derrota seguidas, o peso médio tem luta marcada contra o ex-campeão Luke Rockhold, no UFC 278, no dia 20 de agosto.