PC prende mulher envolvida na morte de motorista de App (ver vídeo)

As investigações apontam que Karen Oliveira estava em posse da arma que foi usada para executar a vítima

Foto: reprodução

Uma mulher identificada como Karen Izel de Oliveira, de 28 anos, foi presa pela Polícia Civil (PC) na manhã desta terça-feira (28). Conforme as investigações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a mulher tem envolvimento no homicídio do motorista de aplicativo de mobilidade, Jair Roberto Melo Dolzane, que tinha 23 anos. O crime ocorreu no dia 18 de julho deste ano, no bairro Alvorada, zona centro-oeste de Manaus. (ver vídeo no final da matéria)

De acordo com o delegado Charles Araújo, titular da DEHS, Karen juntamente com outros dois comparsas, que conheciam a vítima, tiveram participação no crime. Na ocasião do delito, Karen atraiu Jair até o local e deu a arma de fogo utilizada no crime para outro suspeito executá-lo. A vítima foi atingida com vários disparos de arma de fogo, não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Segundo Araújo, após o crime, as investigações iniciaram e os policiais constataram a participação de Karen na ação criminosa. A ordem judicial foi solicitada à Justiça e, após ser decretada, as equipes iniciaram as diligências e efetuaram a prisão dela nesta terça-feira (28), no bairro Alvorada.

Vítima tinha passagem por tráfico

 A motivação  é apontada pelo polícia como uma disputa por tráfico de drogas, considerando que a vítima já havia sido presa por esse crime.

“Nós vimos durante a investigação que o motorista tinha várias passagens pela polícia por crimes relacionados ao tráfico de drogas e ainda estamos investigando a participação dele em alguns ataques a pedido de facções criminosas. Por conta disso, em vingança a outra facção, ela teria mandado matá-lo ”, afirmou o delegado Charles Araújo.

Outros envolvidos

Ainda de acordo com o delegado Charles Araújo, as investigações se concentram agora para tentar localizar outros dois suspeitos envolvidos no homicídio. Um outro rapaz que participou da execução foi assassinado antes de ser preso.

“Um deles acabou morrendo durante as investigações, no dia 26 de setembro. Ele morreu antes de ser preso por nós. Então, já temos ela presa e mais um indivíduo que foi morto. As nossas investigações seguem porque temos mais, pelo menos, dois indivíduos envolvidos e já estão sendo procurados pela polícia”, disse o delegado.

Acompanhe a coletiva com o delegado