Pescadores de Borba denunciam fraude no sindicato e associação

Nessa sexta-feira (13), pescadores do município de Borba, interior do Amazonas, denunciaram à Justiça Eleitoral do Amazonas, o sindicato e a associação dos pescadores, por fraude e enganação dos trabalhadores do setor pesqueiro.
Segundo eles o sindicato e a associação estão assinando centenas de pedidos de seguro defeso de pescadores, alegando que o benefício será pago nas próximas semanas e que o dinheiro do seguro defeso, equivalente a um salário mínimo, será pago somente aos trabalhadores que assinarem as fichas fornecidas pelas duas instituições.
Ainda segundo os denunciantes, esse meio foi planejada por correligionários do deputado federal Silas Câmara, que é um dos apoiadores do sindicato e da associação de pescadores de Borba, com intenção de conseguir apoio entre a categoria dos pescadores, facilitando sua reeleição.
De acordo com a legislação eleitoral, os órgãos ligados à pesca em todo Brasil estão proibidos de receber ou assinar pedidos de seguro defeso durante ano eleitoral. A proibição vale até o final do segundo turno das eleições estadual e federal.
O pagamento do seguro defeso para os pescadores do Amazonas é feito pelo Governo Federal, a partir do dia 15 de novembro. Não há qualquer previsão de pagamento do benefício para as próximas semanas, conforme prometem.